Arquivo do mês: maio 2009

Moradores privados do seu direito de ir e vir

Na rua onde eu moro, tem um sujeito desajustado que mora sozinho. A família o abandonou, após ele ter espancado e colocado na cadeira de rodas a própria mãe de 84 anos. Sabe Deus se o cara é usuário de drogas ou portador de deficiência mental. O que sei é que a família não quer saber dele, e a sociedade que o ature.

 Dia desses, ele invadiu e ameaçou a senhora que mora na casa da frente. Antes disso, já tinha cortado a sua água (os registros ficam nos fundos do terreno onde ele mora), enchido um saco de supermercado com urina e atirado no netinho de 2 anos desta mesma senhora.

 A vizinha do outro lado da rua, que tem 86 anos, transita armada com um cabo de vassouras, para se defender de possíveis ataques. É que em um dos surtos, ela foi defender a senhora da frente que estava sozinha com o netinho e acabou virando também alvo do desajustado. Um outro morador, foi falar com ele, a respeito das agressões e acabou apanhando também.

 Na delegacia constam as queixas por agressões, invasão de domicílio entre outras, mas isso tudo serve só como estatística, porque se mexer mesmo, a polícia não se mexe.

 Em Caminho das Índias, o personagem Tarso surtou no meio da Lapa e a Samu com todo zelo foi lá e o recolheu. Na vida real, dizem que não é de competência deles. Os Bombeiros também recolhem gatos em árvores, mas sujeito surtado ameaçando velhinhas, o discurso é o mesmo: “não é da nossa competência”.

 Procurei, então, a vereadora Rosa Fernandes – que é quase “O Poderoso Chefão” da área. Talvez ela pudesse me explicar a quem devemos recorrer. Vinte e um dias depois, um secretário dela chegou ao meu portão. Levei ele até a casa da principal vítima do dito sujeito, que vive coagida pela convivência obrigatória com o maluco. Se emocionaram? Pois leiam o desfecho:  

 “Quando ele der alteração de novo, liga pra mim que vou trazer a polícia aqui”, disse o secretário.

 Ah, ta. Só a tal senhora tem TRES BOLETINS DE OCORRÊNCIAS contra o doido varrido. Fora o resto da vizinhança. Mas é necessário que ele entre em surto para ver o que pode ser feito.

 Vocês entenderam quando eu disse que ele INVADIU A CASA DA POBRE SENHORA? Pois é. Mas ele também já correu com um facão atrás de feirante, atrás de outros moradores… Imagina se ele invade a casa dela, com o facão e mata a pobre?!

 É. Lembrei. Seguirá o clássico: Eduardo Paes vai ao enterro, entrega um buquê de flores à família, diz à imprensa que lamenta muito e que a culpa é do Sérgio Cabral que deveria dar ordem a PM. O Sérgio Cabral, muito solícito sempre aos jornalistas vai dizer que o problema é do Lula que não libera a verba. E vida que segue. Cada um por si, agarrando-se a justiça de Deus para sobreviver na terra de ninguém.    

 Constantes assaltos e roubos de carros na rua já nos impedia de transitar, agora um descontrolado a solta. Privados do nosso direito de ir e vir. Na verdade, nós é que estamos errados, assumindo a incompetência deles enquanto órgãos públicos e a nossa enquanto cidadãos de agüentar calados tantos absurdos. Eu vou insistir sempre: Até quando?!

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Concurso Público é uma farsa

Definitivamente não é estudar que transforma a vida das pessoas neste país. Aliás, será que pode-se chamar o Brasil de país?!

País é um território administrado por um governo que mantém a soberania sobre seu povo e suas fronteiras, garantindo assim o funcionamento e a ordem do fluxo de atividades que envolvem a sua economia e a sua sociedade.

Ordem? Administração? Soberania sobre seu povo? Tudo isso é muito bonito nos livros e na Wikipedia. Na prática, quem não “nasceu filho de”, “não casou com” ou “não deu para” vai ter uma visão bem diferente da realidade.

Eis que passo meses a fio estudando para o concurso público da assessoria de imprensa de Macaé. Eis que gabarito todas as questões da prova. Eis que fico confusa ao ver minha colocação em quinto lugar depois de conferir várias vezes o caderno de resposta. Eis que alguns meses depois, passo a 15º lugar por uma tal prova de títulos. Adeus cadeira pública!

duvidaO que vem a ser a prova de títulos?

Em selecionar candidatos melhor preparados do ponto de vista da sua formação profissional. São exemplos de títulos: MBA, Mestrado, Doutorado, aprovação em concurso público, publicação de livros ou artigos e ou experiência profissional; no meu caso específico, estamos falando de experiência profissional prévia na prefeitura como prestador de serviço, terceirizados,etc. O candidato que tiver mais pontos acumulados subirá posições e aquele que tiver menos pontos (no caso eu) descerá, nos termo do edital.

Trocando em miúdos, eles dizem que é razoável esta titulação, porque é classificatória e não eliminatória. Ora, se você desce um candidato de 5º para 15° e só há 10 vagas (era muito menos, mas vale o exemplo), é claro que você esta tirando o docinho da boca da criança, ou estou errada?!

Um recém formado normalmente ainda não possui qualquer titulação, provavelmente também não prestou serviço para o tal órgão, afinal não tinha qualificação anterior. Como é que vai competir com os outros?!

Na minha sensatez isso é chamado de “caça-níqueis”. O cara se inscreve, mas sem qualquer chance de entrar, a menos que tenha lá seus conhecimentos. Do contrário, estudar pura e simplesmente não o levará a lugar algum.

Só não estou mais Fê da Vida, porque nem contava com essa cadeira pública. É que a família botou pressão e mandou eu ir me jogar nessa. Não seria o primeiro concurso que eu passo e não levo, mas certamente será o último porque chega uma hora que a cútis da gente, envelhece de tanto colocarem a tinta de palhaço.  Bem faz minha amiga Enxaqueca, não queimando pestanas nesta causa perdida!

10 Comentários

Arquivado em Política interna

Um disco a solta. A segurança dos Terráqueos como fica?

Um disco voador vai sobrevoar a orla do Rio hoje (23), começando pela Barra da Tijuca, Zona Oeste, passando por São Conrado, até chegar a Zona Sul pelo Leblon, Ipanema e Copacabana. A instalação de alumínio, que é pendurada em um helicóptero é criação do artista plástico norte-americano Peter Coffin. A obra que já foi exibida na Polônia, em 2008 chega ao céu carioca para marcar a abertura do “Viradão da Cultura”, que trará 300 atrações em vários pontos da cidade durante 48 horas.

A secretária municipal de Cultura, Jandira Feghali, informou ao Jornal O Dia que foram investidos cerca de R$ 2 milhões, porque a cidade precisa de um ‘sacode’ na cultura.

O que eu gostaria de saber é se o secretário de segurança também recebeu verba o suficiente para manter as pessoas seguras.

Ao menos aqui no subúrbio três carros foram roubados em menos de uma semana na mesma rua e nem era alta madrugada. Por aqui, alegam falta de contingente para intensificação do patrulhamento. O que será feito das pessoas que estiverem pela Praça XV, São Cristóvão e Lonas Culturais espelhadas inclusive em áreas de risco?!

Quando todos estiverem olhando para os céus, admirando o tal disco, aproveitem e façam uma prece ao nosso Senhor para colocar um mínimo de juízo na cabeça dos nossos governantes. Porque por aqui, meus caros, só a ação divina mesmo pra dar jeito.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Até tu…Correios?

No meio deste lamaçal chamado Brasil eu admirava duas instituições públicas: Os Correios e os Bombeiros.

Os Bombeiros porque são militares abnegados que já vi em combate muitas vezes. Imaginem que, certa vez, houve um engavetamento no meio da Avenida das Américas (movimentada via da Barra da Tijuca) e, simplesmente, os “vermelhinhos” pousaram um helicóptero, desviando de fios de alta tensão para resgatar UMA vítima que ficou presa nas ferragens. Ao final da operação, meia dúzia de marmanjos choravam (incluindo eu) e todos os que estavam por ali, aplaudiram. Parecia cena de cinema!

 Em relação aos Correios, a admiração vinha pela presteza nos serviços e os preços acessíveis. Não posso dizer nem que é “preço de banana” porque banana que inventaram de vender a quilo, não anda tão presente na mesa dos brasileiros.

Para quem não sabe, a postagem de uma carta social custa um centavo (isso mesmo, aquele R$0,01  que você jogou fora aos montes, quando ainda se via desta moeda por aí). Para nós que usamos internet hoje em dia, não parece nada, mas isso permite que o retirante do Nordeste, que foi para São Paulo e não convive mais com a família e também não acessa a internet, tenha algum contato com suas raízes.

Pois é, mas hoje o meu mundo, definitivamente caiu: Fui roubada pelos Correios!

CORREIOS

Minha irmã, que mora no exterior, enviou para casa um presente do dia das mães. Uma bijuteria fina, que ela declarou na ficha do Sedex, mas que não chegou.

Mesmo quando ainda admirávamos a organização, sabemos que por aqui não são respeitados os direitos do cidadão, por isso, nada de muito valor ela costuma nos enviar, porém, em ocasiões especiais, como está há dez anos fora, ela sempre manda  uma lembrancinha. É um modo de se fazer presente.  A opção nesses casos, sempre foi o Sedex, que é registrado, que é rápido, permite a declaração do que é enviado… E que, portanto, julgávamos seguro até o episódio de hoje.

Quando minha mãe foi abrir o envelope, percebeu que a aba havia sido violada e colada novamente com fita adesiva. Puxou a carta de felicitações, foi abrir a caixinha em forma de panda e voilá,  a bijuteria DECLARADA NO ENVELOPE não estava lá dentro.

Agora vamos pensar juntos: Quando marginais assaltam o carro do Sedex ou o carteiro (e isso é muito normal aqui na terra de ninguém) não chega a correspondência na casa da pessoa correto? Agora, se chegou o envelope, violado e com ausência do que foi declarado (estou repetindo declarado que é para frisar bem, não é falta de sinônimos, não)… Quem será que violou a correspondência?!

Claro, mandei um e-mail para minha irmã, contando a história escabrosa, ao que ela me conta que,  há algum tempo um colega resolveu mandar de lá para cá uma panela elétrica para presentear sua mãe. O aparelho não chegou. Ele então, colocou pressão nos Correios de lá, porque afinal, pagou um EMS pela garantia da entrega do produto e a família dele, colocou pressão daqui. No final de dois meses devolveram a ele a tal panela gasta de tão usada.

Permitem um parêntese? VIOLAÇÃO DE CORRESPONDÊNCIA NÃO É CRIME previsto no artigo 151 do Código Penal? Eu respondo: Sim!  Agora, quem é que sabe me responder quem vai pagar por isso?! E se pagar, quanto tempo vai levar?

Convido a aguardarem comigo o capítulo “Sinto muito, senhora, não podemos fazer nada”, que invariavelmente vou assistir na segunda-feira, quando for reclamar meus Direitos junto aos Correios, na base de distribuição de Madureira (responsável pela área onde eu moro).

Tudo nesta terra é imoral, ilegal e impune.

10 Comentários

Arquivado em Cotidiano

Sorria. Você é brasileiro

No Brasil é assim:

Vai transar? O governo dá camisinha.
Já transou? O governo dá a pílula do dia seguinte.
Engravidou? Teve o filho? O governo dá o Bolsa Família.
O mancebo vai prestar vestibular? O governo dá o “Bolsa Cota”.
Não tem terra? O governo dá a Bolsa Invasão e ainda te aposenta.
Agora, experimenta estudar e andar na linha pra ver o que é que te acontece.

Eu faço questão de contar:

Você vai ganhar uma bolsa de impostos nunca vista em lugar algum do mundo!

Isto é, se você conseguir se colocar no mercado, do contrário, você vai “ganhar chá de cadeira”;
Isso mesmo, chá de cadeira nas agências de emprego que nunca terão vaga para você.

Meus sentimentos… A palhaçada não termina por aqui.

Você sabia que todo presidiário com filhos tem uma bolsa de R$600,00 para sustentar a família?
Afinal, o coitadinho preso não pode trabalhar para sustentar os rebentos.
Pergunta: Por acaso os filhos do sujeito que foi morto pelo coitadinho que está preso recebe uma bolsa de R$600,00 para seu sustento?

Já viram algum defensor dos direitos humanos defendendo a causa de uma vítima?
Enfim, se brasileiro puder escolher é melhor que seja o assaltante: terá mais regalias.
Mas, vamos continuar sem esquentarmos muito a cabeça…

Este País maravilhoso é super solidário, bate um bolão no futebol e tem cerveja gelada em cada esquina.

PALHAÇO

2 Comentários

Arquivado em Política interna

A marolinha virou Tsunami aqui em casa

No ano passado houve um crescimento de 5,1%, no PIB brasileiro, mas no último trimestre do ano o que presenciamos foi uma forte retração no mercado. Efeitos da tal marolinha que jamais chegaria do lado debaixo da linha do equador? Ou tive um delírio com um certo discurso do nosso presidente?!

Faz parte deste delírio também o fato de ter aberto os jornais e lido que as agências financeiras dizem que a crise ainda não chegou ao fundo do poço e, que por isso, os problemas nas empresas se estenderão até o segundo semestre deste ano – na melhor das hipóteses-?

Agora, tudo bem que as exportações estão ligadas a commodities, que a estagnação do mercado é prejudicial à saúde das empresas… mas as perguntas continuam: por que patrão na hora de aumentar o salário dos funcionários fala em 0.5%, no máximo 1.5%, mas na hora de chorar o fantasma da crise mundial, tratam logo de cortar 20% dos rendimentos dos empregados?! Essa parte, me desculpa presidente, não foi pesadelo, não.

Como também não estava dormindo quando antes desse generoso corte houve demissões em massa na empresa.

O mais curioso é que pouco após a marolinha ter virado Tsunami no orçamento da minha casa, uma certa BMW, de um certo patrão, precisou fazer o motor (que lástima!) e ele desembolsa, sem esconder, e sem medo de ser feliz VINTE E CINCO MIL REAIS. Quais os parâmetros?!

O cara é rico, independente da crise, mas para manter os funcionários depende da produção da empresa. Agora, se já houve cortes na empresa, não deveria servir para deixar estável o bolso dos que ficaram? Então tiram o pão da minha mesa (que aqui perto de casa aumentou de novo, a revelia, porque ninguém fiscaliza mesmo) para colocar motor no carro de um sujeito que tem mais três carros importados na garagem?

Eu volto a perguntar: até quando vamos agüentar calados os desmandos do topo da pirâmide social?!

4 Comentários

Arquivado em Política interna

Gente, olha que blog maneiro!

Antes de qualquer coisa, segurem seus queixos: Sim, estou participando de uma “corrente virtual”! Se ninguém clicar ou reenviar não terá sorte ou azar, mas perderá a oportunidade de conhecer muito blog maneiro.

Porque ficar a deriva na internet se você pode conhecer gente boa, que está divulgando conteúdo relevante na rede?

Eu recebi da Elida o selo e a chance de fazer meu “jabá” sem medo de ser feliz. Desfaz essa cara de “ah, para com isso”, você pode se surpreender, então,  “olha que blog maneiro”:

blog_maneiro

TOCK’S DO OCK TOCK

NHA

DIÁRIO DE UMA MULHER DE CICLOS

COPIAR E COLAR

MÁRCIA SILVEIRA

30 E ALGUNS

PÃO NA CHAPA

DIÁRIO DE BIOLOGIA

LISTA 10

JILÓ CAMPUS

 

Agora, claro, toda corrente tem uma regra. E a regra é fazê-la continuar seguindo a frente. Para que o movimento não se quebre, vão as regrinhas:

1 – Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro”.
2 – Poste o link do blog que te indicou.
3 – Indique 10 blogs de sua preferência.
4 – Avise seus indicados.
5 – Publique as regras.
6 – Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7 – Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.8 – Só vale se todas as regras acima forem seguidas.

2 Comentários

Arquivado em Entretenimento