Concurso Público é uma farsa

Definitivamente não é estudar que transforma a vida das pessoas neste país. Aliás, será que pode-se chamar o Brasil de país?!

País é um território administrado por um governo que mantém a soberania sobre seu povo e suas fronteiras, garantindo assim o funcionamento e a ordem do fluxo de atividades que envolvem a sua economia e a sua sociedade.

Ordem? Administração? Soberania sobre seu povo? Tudo isso é muito bonito nos livros e na Wikipedia. Na prática, quem não “nasceu filho de”, “não casou com” ou “não deu para” vai ter uma visão bem diferente da realidade.

Eis que passo meses a fio estudando para o concurso público da assessoria de imprensa de Macaé. Eis que gabarito todas as questões da prova. Eis que fico confusa ao ver minha colocação em quinto lugar depois de conferir várias vezes o caderno de resposta. Eis que alguns meses depois, passo a 15º lugar por uma tal prova de títulos. Adeus cadeira pública!

duvidaO que vem a ser a prova de títulos?

Em selecionar candidatos melhor preparados do ponto de vista da sua formação profissional. São exemplos de títulos: MBA, Mestrado, Doutorado, aprovação em concurso público, publicação de livros ou artigos e ou experiência profissional; no meu caso específico, estamos falando de experiência profissional prévia na prefeitura como prestador de serviço, terceirizados,etc. O candidato que tiver mais pontos acumulados subirá posições e aquele que tiver menos pontos (no caso eu) descerá, nos termo do edital.

Trocando em miúdos, eles dizem que é razoável esta titulação, porque é classificatória e não eliminatória. Ora, se você desce um candidato de 5º para 15° e só há 10 vagas (era muito menos, mas vale o exemplo), é claro que você esta tirando o docinho da boca da criança, ou estou errada?!

Um recém formado normalmente ainda não possui qualquer titulação, provavelmente também não prestou serviço para o tal órgão, afinal não tinha qualificação anterior. Como é que vai competir com os outros?!

Na minha sensatez isso é chamado de “caça-níqueis”. O cara se inscreve, mas sem qualquer chance de entrar, a menos que tenha lá seus conhecimentos. Do contrário, estudar pura e simplesmente não o levará a lugar algum.

Só não estou mais Fê da Vida, porque nem contava com essa cadeira pública. É que a família botou pressão e mandou eu ir me jogar nessa. Não seria o primeiro concurso que eu passo e não levo, mas certamente será o último porque chega uma hora que a cútis da gente, envelhece de tanto colocarem a tinta de palhaço.  Bem faz minha amiga Enxaqueca, não queimando pestanas nesta causa perdida!

10 Comentários

Arquivado em Política interna

10 Respostas para “Concurso Público é uma farsa

  1. Daniel Blanco

    Acho q o o povo devia de deixar de ser besta, e fazer uma revolução contra essas “mostruosidades” que o governo nos faz passar.
    O que eles acham, com o que nos oferecem estamos bem?
    Eles devem virar a cara quando encontra alguém desconhecido precisando de ajuda, só para poder chegar em casa e curtir a grana do povo q ele recebe.
    Ser um governante, é ajudar e proteger o povo com toda humildade e sabedoria. Pois ninguém quer guerra, só queremos sensatez nas coisas.

  2. Minha mãe foi funcionária pública a vida toda, numa época bem Kedy (quem-indica).
    Vivia me dizendo prá fazer prova e tal e eu vi como as coisas funcionávam.
    Vc acha q eu teria condições emocionais de conviver com um bandigente ignorante q só pq é funcionário público se acha mais q os outros?
    É exatamente o q eles são.
    Então querida, dê graças a Deus por não fazer parte da corja.
    Vc é pura de espírito e não tem medo de trabalho.
    Não combina, simplesmente não combina.
    E cadê meus créditos? Também não fiz essa bagaça!

    Ó, tentei te linkar, mas não entra nos meus favoritos. Não consigo entender, pq tenho outra amiga WordPress linkada lá.

  3. Consegui!
    Vc já está linkada!
    Eebaa!

  4. Ma

    Ó, eu sou totalmente solidária pq ja fiz vei!!!
    Cheeeeega!!!
    Apoiada, amiga!

  5. dani faxina

    Oi Fê
    Obrigada pelas palavras tão bacanas lá no meu blog.
    Foi um prazer ajudá-las e eu curto muito mexer nestes lays..hahaha ( só não sou expert..sou metida mesmo).
    Nem vou comentar os tais concursos públicos..porque isso é uma vergonha.
    Vou te linkar ok?
    beijos e apareça!
    ps: desculpa a falta de inspiração da faxina..hahahaha.. tempos de crise..ou rende coisa boa..ou rende uma mega porcaria..hahaha

  6. Olá, bom dia!

    Estou criando um blog para disseminar a idéia que certos concursos são sim uma farsa.

    Pesquisando no Google encontrei sua postagem, que gostei bastante.

    Peço permissão para fazer um link para seu texto e colocar no twitter também.

    Obrigado pela atenção!

  7. Renata

    Olá, Fernanda Freitas. Li atenta o que vc escreveu e destaquei:”Eis que gabarito todas as questões da prova…Eis que alguns meses depois, passo a 15º lugar por uma tal prova de títulos. Adeus cadeira pública!…”.
    Gostaria de te perguntar: _Você foi até os órgãos competentes e fez valer seus direitos? Pediu para te apresentarem as razões concretas para tais decisões. Acredito que vc possa até processá-los!
    Procure se informar a respeito e, se não for tarde, faça sua frase seguir a seguinte lógica:
    Eis que gabarito todas as questões da prova e sou convocada a ocupar meu cargo em um emprego público.
    Não desanime.
    Fique com Deus.
    Renata.

  8. juiana

    Também não acredito em concurso público, algumas pessoas concursadas se acham no direito de nos tratar mal, só porque não são mandadas embora, façam eles o que fizerem, eles não são e se são, entram com recursos judiciais pedindo a reintegração e muitos deles sabem que não trabalham, só abonam, fazem mal feito e nos tratam mal. Fico muito triste, pois são nossos impostos que pagam esses salários e uma pena A GRANDE maioria não se importar.

  9. Enguanto isso para ser deputado e ganhar R$ 22,9 mil basta ser analfabeto.

  10. Caio

    Na prefeitura do Rio de Janeiro, houve um concurso para Professor II (Leciona nas séries iniciais do Ensino Fundamental) com provas objetivas e discursivas, sendo que aqueles que tirassem nota igual ou superior a 60 na objetiva teria sua prova discursiva corrigida e quem conseguisse lograr 25, estaria classificado. Até aí nada demais, pois eram etapas que cabiam revisão de provas e recursos contra as correções: o problema foi uma tal prova prática, de caráter suspeito, onde os candidatos teriam que dar uma aula imaginária entre 10 a 15 minutos…pronto, estava armada a farsa: a banca não foi divulgada com antecedência, os recursos para utilização não foram explicados, os critérios de correção utilizados pela banca foram camuflados…enfim, vários candidatos que já atuam como professores, até mesmo na própria rede municipal e ensino, assim como aqueles que estão em fase de conclusão dos cursos de graduação, foram reprovados sem nenhuma transparência, pois se tratava de uma fase eliminatória e sem direito a pedido de revisão ou vistas das notas com as respectivas justificativas dos avaliadores…Maior maracutaia!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s