Arquivo do mês: janeiro 2010

Ah, de novo, não!

Em 26 de janeiro de 1987, a Coca-Cola recebeu o título de refrigerante número um nos Estados Unidos. Deixando a Pepsi ‘nervosa’ e investindo milhões de dólares em publicidade.

 Em 26 de janeiro de 2010, eu abro uma Coca, pingo muito Run e dou boas vindas aos 31 anos (já que é inevitável).

 É, minha gente, só de porre para aceitar que o tempo passa. Que a bunda da gente cai, enche de celulite, que você está quase uma vovó e ainda no caritó. Sóbria é ruim de encarar que o tempo passou e que você não é mais a primeira opção dos homens no salão, mesmo que a maquiagem ajude a esconder os pés de galinha que já estão esboçando bem no cantinho dos olhos.

 Só com a cara, não tenho coragem de perceber que o    tempo passou e que ainda moro com mamãe, porque sou incapaz de pagar minhas próprias contas. Não, eu não tive preguiça, mas foram TRINTA E UM ANOS DE ESCOLHAS ERRADAS que fizeram quem eu sou (ou não sou). É. Tem alguns malucos que até acham interessante que seja assim… Ah, fala sério! Vocês meus fãs não contam. Enxergam coisas que meu espelho nem sempre mostra. Ainda mais quando meu copo está cheio de rum.

Meu desejo? Que os próximos 365 dias passem lentos, suaves e com algum torpor.

Pra mim, com gelo e uma rodela de limão, por favor.

Obs.: Não, você não está bêbado. Eu adiantei o post de aniversário.

4 Comentários

Arquivado em Besteirol

Olhando o próprio umbigo

Já estou até vendo o número de pedras que hão de aparecer por aqui com o que vou dizer, agora. Porque claro que uma tragédia é sempre uma tragédia, mobiliza qualquer um de carne e osso. Mas desde cedo, aprendi que farinha pouca, meus amigos, meu pirão primeiro. Ou, sendo mais precisa, tragédia por tragédia, eu fico mais com a minha.

O Brasil enviou R$15 milhões para ajuda emergencial ao Haiti, tropas, aviões da FAB… Se bobear, embarcam até as cuecas do Lula. E por aqui? Quem resolve o problema? Pode até ser que não tenhamos terremotos em uma escala tão alta, mas temos enchente e deslizamento de terra, que é muito mais fácil de prever. E toda chuva que cai é o mesmo desastre.

Hoje a Defesa Civil pela manhã, havia contado TREZE pontos de deslizamentos na serra Rio-Petrópolis (BR040). Motivo? Chuva e ocupação desordenada de áreas de risco. O presidente não consegue cuidar do seu próprio país e quer fazer pose de bom samaritano para a imprensa internacional.

E Angra dos Reis, o que me dizem? A Secretaria de Educação de Angra anunciou ontem que vai adiar o início do ano letivo na rede municipal para o dia 1º de março. O motivo é que a cidade ainda está em situação de calamidade pública e as escolas, que deveriam receber as crianças, ainda abrigam pessoas desalojadas e doações. Dizem por aí que as pessoas precisam de tempo para se organizar, mas posso pressentir que falta também o vil metal para reconstruírem suas vidas.

Um governo que não cuida da sua tragédia diária vai querer enfiar colher no angu dos outros?! Me parece meio contraditório.

Claro que foram muitos brasileiros mortos no Haiti (e que estavam lá em missão de paz). Óbvio que reconheço que os haitianos são muito mais miseráveis que os brasileiros. Concordo que solidariedade, principalmente em momentos de desespero é preciso. Só que se é para financiar reconstrução, que o presidente comece na construção da dignidade dos seus. O que não acontece por aqui.

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Ai, que calor ôÔô

“Receita agora é assim: (…) Leve ao Rio de Janeiro para assar por cerca de 20 minutos” (via Twitter).

Pois é, depois das chuvas fortes no final do ano que arrasaram Angra dos Reis, Baixada Fluminense e mais um bando de comunidades pelo Rio, o sol voltou a cozinhar o cérebro dos cariocas.

Eu até gostaria de falar mais sobre o tema, mas no meu quarto… Sim, no lugarzinho onde está meu PC, a sensação térmica é de um microondas em potência ultra alta tosta na hora. Não há criatividade que agüente! E qualquer mal humor relatado sobre isso, seria redundante… Todo mundo anda Fê da Vida com a camada [arrombada] de Ozônio.

Quer dizer, os governantes e grandes poluidores empresários, estão lá confortavelmente sentados no seu ar condicionado (ou aquecedor central). Estão querendo mais que o Brasil aqueça o suficiente para doar 15º ao Hemisfério Norte e acabe com a neve de lá. E vice versa. Como se isso fosse possível.

Já aqui fora, no asfalto: neve de mais, chuva de mais, calor de mais… É, calor de mais minha gente. Se meu mau humor não derreter até a próxima irritação, eu volto pra contar a vocês.

3 Comentários

Arquivado em Besteirol