Olhando o próprio umbigo

Já estou até vendo o número de pedras que hão de aparecer por aqui com o que vou dizer, agora. Porque claro que uma tragédia é sempre uma tragédia, mobiliza qualquer um de carne e osso. Mas desde cedo, aprendi que farinha pouca, meus amigos, meu pirão primeiro. Ou, sendo mais precisa, tragédia por tragédia, eu fico mais com a minha.

O Brasil enviou R$15 milhões para ajuda emergencial ao Haiti, tropas, aviões da FAB… Se bobear, embarcam até as cuecas do Lula. E por aqui? Quem resolve o problema? Pode até ser que não tenhamos terremotos em uma escala tão alta, mas temos enchente e deslizamento de terra, que é muito mais fácil de prever. E toda chuva que cai é o mesmo desastre.

Hoje a Defesa Civil pela manhã, havia contado TREZE pontos de deslizamentos na serra Rio-Petrópolis (BR040). Motivo? Chuva e ocupação desordenada de áreas de risco. O presidente não consegue cuidar do seu próprio país e quer fazer pose de bom samaritano para a imprensa internacional.

E Angra dos Reis, o que me dizem? A Secretaria de Educação de Angra anunciou ontem que vai adiar o início do ano letivo na rede municipal para o dia 1º de março. O motivo é que a cidade ainda está em situação de calamidade pública e as escolas, que deveriam receber as crianças, ainda abrigam pessoas desalojadas e doações. Dizem por aí que as pessoas precisam de tempo para se organizar, mas posso pressentir que falta também o vil metal para reconstruírem suas vidas.

Um governo que não cuida da sua tragédia diária vai querer enfiar colher no angu dos outros?! Me parece meio contraditório.

Claro que foram muitos brasileiros mortos no Haiti (e que estavam lá em missão de paz). Óbvio que reconheço que os haitianos são muito mais miseráveis que os brasileiros. Concordo que solidariedade, principalmente em momentos de desespero é preciso. Só que se é para financiar reconstrução, que o presidente comece na construção da dignidade dos seus. O que não acontece por aqui.

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

5 Respostas para “Olhando o próprio umbigo

  1. Eu nem me pronunciei sobre o assunto pelo mesmo motivo. Nem aqui em casa! Concordo com TUDO o que vc disse aí. Em gênero, número, grau e o que mais for possível! 😉

  2. Ma

    Concordo com TUDO o que vc disse aí. Em gênero, número, grau e o que mais for possível! [2]
    Aqui neste país tudo termina assim mesmo. Ou melhor: nem começa!

  3. Num primeiro momento também tive essa percepção, mas depois lembrei, que Deus escreve certo por linhas tortas.
    Pode chamar de conformismo barato, de comodismo ou outro ismo, mas é o q eu acredito.

  4. Ajuda, para fazer bonito lá fora.
    Essa é a regra dos países.
    Enquanto isso…blá, blá, blá…
    Bjks

  5. Cristiane

    Resolver o problema do outro é sempre mais fácil do que os nossos próprios… Que Deus no ajude, só ele tem piedade de nós…………

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s