Escola de quê?

Só podia ser mesmo o Gustavo a me fazer tirar as teias de aranha do bloguinho. Aliás,a galera cai na folia, mas até neste momento, lá está a politicagem… É que entorpecidos a gente não nota, né?! Então, bóra jogar confete…

Duvidam? Pois bem, enrolados na cama, vendo os primeiros minutos do desfile das Escolas de Samba (nunca chegamos a ver a primeira até o final), ele dispara:

– Ô, mãe… Afinal de contas, porque é Escola de Samba? Essa gente ensina o que lá no barracão? A sambar?

Você já se perguntou isso? A mãe do pequeno gênio, ou seja, eu, que nos primórdios da carreira trabalhou com samba (tempo bão lelê, que espero que volte lá lá) já e daí respondi pra ele, e respondo a quem interessar possa:

Era uma vez, um prefeito chamado Pedro Ernesto  – Olha a política ai, gente! – que saiu do seu gabinete para visitar uma favela… E o Lula achando que isso é novidade na política, coisa nunca antes vista na História deste país – o que mostra que ele não sabe nada da História do nosso país, bem como não sabe de outras coisas-.

Enfim… Pedro Ernesto foi até a favela, e encontrou o sambinha rolando. Lá pelos idos anos 30, rodas de samba era vagabundagem, coisa proibida na sociedade. Mas o prefeito, que julgava que a favela era um meio provisório de moradia achou por bem institucionalizar a manifestação cultural do lugar. Qual foi a idéia brilhante?

Que todas mudassem para um nome comum: Grêmio Recreativo Escola de Samba…

E a adoção do termo permitiu a elas passarem a contar com recursos públicos para o seu desenvolvimento. O primeiro desfile oficial, com julgamento, aconteceu em 1935.

Desfile vencido pela Portela, e que tinha como porta-bandeira uma menina prodígio: Dodô. Dona Dodô, com seus 90 anos, está viva, ativa e lúcida. Sobe e desce o morro da Providência de sapato alto. É mais fácil me achar em casa do que ela na casa dela. E, aliás, a casa dela é um museu da Portela. Tem tanta coisa, gente… Cês não fazem idéia. E ela trata de limpar todos os dias os objetos expostos, com maior carinho. Só não sei se também de saltinho alto.

Acácia Vieira na casa de Dodô da Portela

Uma das felicidades do Jornalismo? Conhecer História do Brasil, contada por lendas vivas como D. Dodô.

Aliás, Lula, querendo eu dou o endereço da Queridíssima D. Dodô, para o senhor conhecer mais de História do Brasil, antes de falar bobaginhas por aí.

Falando nisso, o orgulho da mamãe… Claro que é o Gustavo, né gente. Não é D. Dodô…. Faz dez anos, neste dia 17 (amanhã). Nem preciso de post novo pra dizer da emoção de ver meu bebê ficar mais perto de ser homenzinho.

4 Comentários

Arquivado em Entretenimento, Política interna

4 Respostas para “Escola de quê?

  1. Feliz aniversário Gustavo, espero que mamãe possa formatar o pc muitas vezes ainda… rsss

  2. Fê, muito interessante seu post. Sempre tive a curiosidade em saber pq chamava Escola de Samba.
    Parabéns para seu filhote pelo aniversário.
    Big Beijos

  3. Ô vaca, vê se aparece. Vc está se comportando como se não mais existisse e as amigas vaquinhas sentem a maior falta.

    Fico imaginando seu orgulho com a proximidade dos 10 anos do filhote. Parabéns aos dois.

    Dona Dodô saiu andando, quer dizer, sambando na Portela q eu vi. Um exemplo!

  4. Parabéns para o filhote!
    Aproveitando que você falou em carnaval, fiz uma matéria sobre o Carnaval 2010 no Rio.
    Quando puder passa no blog “Mundos Paralelos JM”

    http://www.mundosparalelosjm.blogspot.com

    Bjks
    Jorge Araújo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s