Arquivo do mês: abril 2010

Se a Net não faz. O Twitter faz.

Não me conformei. Não mesmo. É. Sou maluca como a atendente Jaqueline da NET me chamou ao telefone. Mas tem uma rede de outros malucos que tem feito coisas acontecerem como por milagre no Twitter.

Paguei R$4,00 de Lan House e contei ao mundo blog-twitteiro a má vontade, os erros e os desmandos do coronel Skarvuska (que resolveu me exilar no feriado) Lembram que só havia técnico disponível para reparar o erro DELES no dia 28 de março? Pois é, estava eu aqui no meu soninho da beleza, quando se materializou um técnico (daqueles que não existia disponível)

Ele não tirou nenhum centímetro de fio ou qualquer ferramenta para fazer o reparo. Como eu tentei dizer desde o início a desconexão aconteceu pela central, virtualmente. E foi assim, virtualmente, que ele resolveu o problema. Apenas com um telefonema.

Portanto, queridos leitores, sejam loucos, malucos, sedentos por justiça. E usem a internet para contar seus casos.

À Tamires, da @NEToficial, que rastreou o meu caso e resolveu o problema, meus sinceros agradecimentos. Mas meu profundo obrigada mesmo vai para as pessoas que têm feito acontecer nesta cidade:

@pathaddad, @cristianoweb, @mr_mal, @robertogaspar, @marcia_silveira, @tigredemuleta e @daniantunes.

Twitteiros de Plantão!!!!

3 Comentários

Arquivado em Cotidiano, Uncategorized

Porque não assinar a NET

O post é grande, mas se você está para assinar uma tv a cabo,vale a pena a leitura, para não ser feito de palhaço depois.

Episódio I – Não cumprem Ordem de Serviço Corretamente  

Antes do vencimento da fatura da Net entrei em contato solicitando o desligamento dos dois pontos de TV e também o Netfone. O serviço ficou marcado para o dia 11.03. Mesmo eu tendo pedido que todos os serviços fossem desligados no mesmo dia, o técnico ao chegar a minha casa só desligou o ponto instalado na sala e, me disse que eu teria que entrar novamente em contato com a central de atendimento solicitando a nova ordem de serviço.

Logo que ele saiu, liguei para a central, para saber o motivo de não terem desligado tudo de uma vez (até porque a NET marca o dia, mas não a hora da visita, a gente tem que ficar aguardando o dia inteiro), já que tinha sido essa minha solicitação. O funcionário Giliard, que foi quem me atendeu, disse que o atendimento do técnico tinha sido equivocado, porque a ordem de serviço era para o desligamento total. Assim, remarcou a visita para o dia 25.03 e me deu um número de protocolo (038 100 236 323 972), que segundo ele, era para contestação do pagamento da proporcionalidade de mês da mensalidade dos pontos da TV a cabo.

Episódio II – Funcionários nada confiáveis

No dia 25, chegou um técnico na minha casa, em um carro identificado como da NET, usando uniforme e crachá. Retirou o equipamento do ponto que faltava e foi embora, sem me dar a guia de recolhimento. Eu lembrei do papel, voltei rapidamente ao portão, mas ele já tinha ido embora. Para minha surpresa, tinha um outro rapaz, igualmente com as identificações da empresa, chegando ao meu portão para retirar o aparelho.

Falei que o rapaz já tinha ido buscar o aparelho e que tinha voltado ao portão porque ele havia se esquecido de me dar o papel informando o recolhimento. Este segundo rapaz, disse que a ordem de serviço ele era quem tinha que cumprir. Não poderia ter ido outra pessoa. E, claro, não me deu o tal papel falando que foi retirado o aparelho, já que não havia sido ele quem havia tirado da minha casa; questionei o que eu deveria fazer, e ele me disse que aguardasse para ver se o primeiro funcionário que foi em seu lugar daria baixa.

Esse equipamento que foi levado pelo primeiro funcionário era um decoder que distribuía a net, o NETfone e o Vírtua. Eu não cancelei o Vírtua. No entanto, esse funcionário que furtou o primeiro aparelho fez ainda a instalação do modem do Vírtua, ou seja, efetuou a troca de equipamentos.

O serviço de telefone consta como cancelado no dia 26.03, ou seja, um dia após a visita, mas o sinal da TV a cabo ainda constava como ativo.

Episódio III  – Cobram mesmo que você não deva

Como já expliquei, na minha casa havia dois pontos de TV a cabo. Para minha surpresa, na fatura que vence no dia 15.04, vieram três cobranças de Proporcionalidade de Mensalidade da TV Principal, totalizando 82,92. E, além disso, eles cobram a mensalidade do mês, do ponto que não consta como cancelado.

Como é que pode ter três cobranças de acerto mensal se só havia dois pontos? Além disso, se há cobrança de desligamento de três pontos, como é que podem me cobrar a mensalidade de estar ativo?

Episódio IV – Eles nunca podem fazer nada

Entrei em contato novamente com a central de atendimento explicando essa situação. A atendente Rosangela disse que não podia fazer nada, e que ia abrir um requerimento para que um técnico fosse até minha casa verificar que não tinha o aparelho ou o uso do sinal (protocolo 038 100 252 686 633).

Essa visita ocorreu no dia 13.04. O técnico esteve lá, não averiguou nada. Simplesmente disse que ia me dar um papel dizendo que aparentemente não havia na casa os decoders, porém, eu poderia tê-lo escondido no armário ou simplesmente estar usando ele em outro endereço.

Resolvi que iria entrar com uma ação na justiça para resolver o caso. No entanto, no dia 17.04 resolvi fazer mais uma tentativa: Mais uma vez entrei em contato com a Central de Atendimento, relatando todo esse episódio para o atendente Moisés. Ele me informou que mandaria outro técnico a minha casa para avaliar o sinal (protocolo 038 100 236 314 278).

Este técnico realmente apareceu determinado a resolver o problema. Vistoriou a casa, viu que apenas havia o modem do Vírtua e sinal para este, fez várias ligações para o departamento técnico dele e disse que eu ficasse tranqüila. Que poderia ignorar a fatura que veio com as cobranças indevidas de cancelamento de ponto e me assegurou que o tal ponto que não foi desligado, já estava inativo na central

Episódio V – Venda Casada

Dois dias após a visita deste técnico, minha internet Vírtua, QUE NUNCA SOLICITEI QUE FOSSE RETIRADA parou de funcionar. Entrei em contato com o departamento técnico, para ver se era problema de sinal. O atendente Bruno disse que meu sinal estava cortado, minha assinatura cancelada e que se eu quisesse o sinal de volta somente com a reativação do pacote isso seria possível (protocolo 038 100 258 250 343). Tentei contestar, mas ele agiu como robô: “o procedimento é este senhora, posso ajudá-la em mais alguma coisa?”

Não me conformei com o mau atendimento e assim que desliguei, tornei a entrar em contato com a Central. Estava descontrolada mesmo, afinal de contas, ninguém é tão mal tratado e fica tranqüilo. Expliquei toda a situação para a Jaqueline (protocolo 038 100 258 254  790). No dia 22.04, até as 2h32 da manhã o sinal estava ativo, meu modem estava na minha casa, todos eles viam pelos protocolos que eu passava que em nenhum momento solicitei o desligamento do Vírtua e ainda assim, me diziam que nada podiam fazer. Eu tinha que agendar uma visita técnica para resolver o assunto.

E eu insistia para que a situação se resolvesse, ora se eles desligaram remotamente o meu sinal, deveriam liga-lo da mesma forma, já que o equipamento estava perfeitamente instalado na minha casa; Ela me deixou alguns minutos aguardando na linha, como quem estivesse resolvendo o problema. Quando voltou, esqueceu que tirou o telefone do mudo e disse para a colega ao lado

Episódio VI – Maluco é o cliente mau atendida

“Mas a mulher é maluca. A louca está aqui insistindo, eu morro de pena” Depois disso, ela não falou nada. Transferiu minha linha e ai fui atendida pela assistência especializada (?), que me informou que agora, só aceitando a compra do pacote NETCOMBO de novo é que teria o meu sinal de volta;  Essa pessoa me passou o número 4004 8844, para que efetuasse a assinatura de novo. A atendente Rosiclene, solicitou que eu ligasse para 106 21; Neste número, fui atendida pela Roberta que fechou o pacote completo do NETCOMBO, com todos aqueles produtos que eu não posso pagar e, por isso, tinha cancelado. Ela disse que eu poderia solicitar o cancelamento de tudo assim que o técnico instalasse, mas depois disso tudo, acho que está claro que a venda e a permanência casada dos produtos é obrigatória. Este atendimento teve o número de protocolo ( 038 100 258 275 670) e ficou marcado que o técnico viesse a minha casa no dia 28.04.

Episódio V – Sabemos do nosso erro, mas ainda assim NÃO PODEMOS FAZER NADA

Não me conformei com a data agendada, afinal de contas, o modem estava na minha casa, o sinal foi cortado indevidamente por eles, eu já tinha tido a TV a Cabo, eles não recolheram o fio, então, era só levar o decoder de volta. Não deve ser tão difícil. Liguei mais uma vez (ainda no mesmo dia 23.03), para tentar que eles reparassem parcialmente o erro deles, fazendo um encaixe de visita antes do dia 28.

A atendente Denise (protocolo 038 100 258 321 805) solicitou um encaixe pro sábado dia 24.03, mas logo em seguida a equipe técnica entrou em contato dizendo que era impossível. No dia 24.03 entrei em contato de novo, informando tudo isso, para ver se conseguia o encaixe. A atendente Débora (038 100 258 312 770) disse que o encaixe só poderia ser tentado para o dia 26.04 (grande diferença do dia 28 para o dia 26), mas ainda assim, a equipe técnica em seguida ligou dizendo que não seria possível a instalação, mostrando bem o que é um bom cliente na opinião da Net;

 

MORAL DA HISTÓRIA: Lembram do problema financeiro? Eu ia desligar por causa disso o serviço. Pois é, o problema  ainda continua. Não vou sair no feriado, tampouco encontrarei vocês na web. Exilada pelo ditador coronel Net Skarvuska

19 Comentários

Arquivado em Cotidiano, Uncategorized

Vamos recomeçar. Não esquecer.

O Globo, Domingo, 11/04 (p.16) – Coluna Hélio Gaspari – DINHEIRO, HÁ! O prefeito Eduardo Paes pediu R$ 270 milhões ao governo federal para acabar com o alagamento da Praça da Bandeira… Faria melhor destinando à prevenção de enchentes os R$ 120 milhões que separou para gastar em publicidade. Depois, pediria ao governador Sérgio Cabral que lhe desse R$ 150 milhões do ervanário de R$ 180 milhões que pretende encharcar em propaganda. Secaria a praça e sobrariam R$ 30 milhões.

Essa é para pensarem a próxima vez que ficarem presos em alguma enchente no Rio. Porque sim, ficaremos.

E antes que alguém encha a boca pra dizer que deveria ter um órgão para fiscalizar esse tipo de gasto, vamos lembrar que, o que mais temos hoje são secretarias e órgãos… Todos inúteis. Só servem para aumentar a burocracia e o jogo de empurra em respostas que deveriam ser práticas, simples e diretas.

Não tem que gerar nova  teta pra algum outro corrupto mamar. Nós é que temos que cobrar com o mesmo fôlego que temos para chorar nossos mortos, quando a negligência dos nossos governantes soterra nossos parentes ou fecha as portas dos órgãos de saúde quando estamos em emergência.

Por muito menos, na China o povo coloca tanques de guerra na rua. Ou indo mais perto a Argentina, que vivemos criticando, faz panelaço na frente dos prédios dos órgãos públicos. Nós como cidadãos é que temos que cobrar, perturbar, fazer valer o nosso dinheiro (e direitos).

Acorda ai galera, antes que a próxima vítima seja um de nós.

3 Comentários

Arquivado em Política interna

Desnecessário Bola de Cristal

O Globo online, 07/04/2010 –  Chuvas no Rio: moradores de Vargem Grande estão ilhados

Sabe o que diz  Aurélio Buarque de Holanda?  

Vargem ou Várzea: Terreno baixo, plano e fértil, nas margens de um curso de água.

O Globo Online, 03/11/2009 – Lotes Molhados. Lei do Peu de Vargens: libera para erguer edificações em terrenos alagados.

Segundo a matéria, a outorga prevê construções na região de Vargem Grande, Vargem Pequena, Camorim e parte do Recreio dos Bandeirantes, acima de gabaritos permitidos, em troca de uma taxa paga à prefeitura e que será revertida em infraestrutura da região.

Infraestrutura neste caso deve ser distribuição de botes quando a chuva cair. Ou então lencinhos que os moradores hão de precisar para chorar seus mortos levados na enchente ou no desabamento.

Precisava de bola de cristal? Não, né. Basta um plano de habitação coerente.

2 Comentários

Arquivado em Política interna

Úmida retrospectiva de uma tragédia anunciada

No dia 27 de março, há 12 dias, portanto, foi noticiado que houve um evento no Espaço Criança Esperança onde os moradores da comunidade do Cantagalo (Ipanema) receberam a planta baixa de suas casas. Esclareça-se que a entrega desse documento é o primeiro passo para que seja concedido o título de propriedade das moradias.

Me corrijam se estou errada: os moradores de uma área de risco, que tem suas construções em terrenos instáveis brindam em evento solene a possibilidade legal de se manterem em zona de desmatamento (que leva a erosão e conseqüentemente ao desabamento).

Ai, vem a chuva. Mais uma tragédia acontece. E nossos governantes colocam suas caras deslavadas nos meios de comunicação criticam as obras irregulares e pedem que as famílias deixem as áreas de risco.

Será que é para abandonar também as casas que receberam planta e, portanto, aval dos governantes para estarem em lugares que não deveriam? Esse é o máximo de esforço que eles podem fazer pela população?

Francamente, na Zona Portuária do Rio tem inúmeros prédios abandonados. Poderia ter casas populares. Simplesmente obrigava-se a mudança dessas pessoas que construíram moradias em morros, para lugar seguro, reformado e digno. Tratava-se do reflorestamento dessas áreas e aí, sim, a gente ia começar a ter uma urbanização responsável.

Agora uma das mãos torna licito a habitação de áreas de risco e a outra berra que é irresponsável… Retirem suas famílias? Qual afinal é estratégia de habitação do governo?

E o pior de tudo é que agora o Governo Federal libera verba de 200 milhões de Reais ao Rio para minimizar o problema causado pelas chuvas. A pergunta é: Por que esse dinheiro não apareceu pra prevenção? Teríamos evitado mortos, feridos, desabrigados, desalojados…

Mas o importante mesmo é pensar que todo esse problema não afetará Copa e Olimpíadas, não é Lula?

3 Comentários

Arquivado em Política interna

Chove chuva

A Secretaria municipal de Conservação e Serviços Públicos informou, que a operação “Águas de Março”, criada para conter as enchentes no Rio, será prorrogada por mais 30 dias. Depois do caos de hoje, ficou claro que a  ação que desobstruiu 20 quilômetros de galerias pluviais, além de limpar 20 mil bueiros precisa de um esforço ainda maior para que a população comece a se sentir segura.

Tudo bem que desde ontem a noite foram 255mm de chuva, só para se ter uma idéia, durante aquela catástrofe em Angra, o volume de águas ficou em 140mm, ou seja, realmente a natureza castigou a nós, cariocas, mas as imagens de carros e pessoas presos nos alagamentos tem sido uma constante na cidade, e não precisa de nenhum absurdo volume pluviométrico.

O que quer dizer, que está mais do que na hora, da Prefeitura parar com o Choque de Ordem, maior papa níquel da história e começar a pensar em algum benefício social de extrema necessidade. Senão, daqui a pouco,todos nós morreremos alagados ou por deslizamentos e aí, não haverá ninguém pra pagar impostos e gerar moedinhas pro cofrinho do nobre prefeito.  

Em quanto a água não escoa, pelas galerias obstruídas… Salve-se quem puder!

2 Comentários

Arquivado em Política interna

Sexta-Santa do Bico Fechado

Como é semana santa, não vou reclamar. Ao menos hoje, não.

Tem gente que não come carne, evita o álcool, mas meu sacrifício em nome de Cristo é não reclamar. Hoje só amor. O amor que ainda espero acontecer.

Senhores, Mulheres à La carte!

1 comentário

Arquivado em Besteirol