DNA do Estresse

E pra quem acha que sou estressadinha, prepare-se agora para conhecer a fonte dessa carga genética

Fui criada em igreja evangélica. Acabei não seguindo a fé que minha mãe ensinou, mas ela, como matriarca da família, continua lá com suas convicções (confesso que quando o “bicho pega” apelo pro “manhê, faz uma oração”, afinal fé e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém).

A verdade é que religiões tem um “Q” de convergência. A igreja católica tem seus santos intercessores, os kardecistas tem a energização da água no copo sobre a mesa do estudo, a umbanda tem patuá e os evangélicos pentecostais, têm os materiais ungidos, como forma de materializar a fé.

E dai, que o pastor da igreja distribui uma rosa branca entre os fiéis, para que cada um abençoasse sua família, como melhor lhe conviesse. Minha mãe resolveu fazer um chá da flor para que cada um da família jogasse um pouquinho no corpo, após o banho.

Se eu ia fazer? Claro que sim! Na onda que ando surfando, estou me apegando a qualquer coisa (isso já é outro post) pra afastar tsunami. O problema é que o dito chá foi feito em uma panelinha onde habitualmente usamos para fazer frituras….

Contraditoriamente, eu que ando me apegando a qualquer benzedeira, também me entreguei a uma noite de gula e luxúria. Exausta de contemplar os prazeres mundanos em muito boa companhia, chego em casa doida por um lanchinho calórico que acabe de atirar minha alma para… o alfa, o desconhecido. Vou tentar fritar qualquer coisa, vejo que coloquei óleo de mais na frigideira… Olho a panelinha, tão a mão, tão habitual em seus préstimos… Levanto a tampa, sem nem verificar o que tem dentro, despejo o excesso.

Horas mais tarde…

QUEM FOI QUE JOGOU GORDURA NO CHÁ DA ROSA BRANCAAA?”
Xiiiii… Como não se denunciar neste caso seria inútil… Aguentei as consequências O/

O bom cristão também sofre de ira, minha gente. Mamãe experimentou o lado Fê da vida de ser.

E eu que estava tão feliz em pecar a noite toda. Triste realidade: A coisa não anda bem pro meu lado.

1 comentário

Arquivado em Besteirol

Uma resposta para “DNA do Estresse

  1. O triste é tbm ser protagosnista desse trelelê…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s