A voz do povo é a voz da internet

De certo, todo mundo acompanhou o caso “Pelemania Arezzo” que mobilizou a internet  no final de domingo e durante toda segunda-feira, 18/04. Senão, vai um resumo da ópera:

A conhecida marca da sapatos e bolsas teve a infelicidade de lançar uma coleção com pele de raposas, coelhos, ovelhas, cobras e couro natural. Um choque, claro! Em tempos que se preza a preservação das espécies e a saúde do planeta, pensar que se mata a bel prazer dos fashionistas é, no mínimo, estarrecedor e os internautas reagiram.

Há anos estudo internet, trabalho com internet, desabafo na rede meus dilemas (sempre com alguma notoriedade, felizmente), mas ainda assim, me emociono quando uma ação espontânea de Social Media dá certo.

O barulho foi tanto, que às 11h procurei o link da ‘Vitrine’ no site oficial para mostrar a um amigo perdido no Twitter e, a Pelemania, já não constava mais na linha oferecida pela empresa; Outros sites que divulgaram a coleção, também já haviam retirado do ar suas críticas “chiques”. E, segundo o Comunique-se,  a hastag #arezzo ocupou o primeiro lugar do Trending Topics Brasil por mais de 24 horas, como um termo não patrocinado.

Viu como você tem voz? Como a gente pode, sim, fazer alguma coisa?

Vejo nisso um movimento muito mais autêntico e autônomo  do que os Caras Pintadas, que até hoje, na minha opinião, foi “festa pra inglês ver”: sem o menor senso crítico ou político dos jovens.

Acho justo defendermos a nossa fauna. Antes que algum vegan se manifeste em comentários, quero dizer que sacrificar animais apenas como adorno, não é como ter uma criação de gado onde se come a carne, onde a gordura, os cascos, os chifres são aproveitados na industrialização de outros produtos… É um crime! Gostar de um bom churrasco de picanha não me faz criminosa.

Acho justo também nos mobilizarmos na divulgação de empresas que não prestam um serviço ao consumidor, que lesam pessoas de boa fé. Acharei muito justo também quando as pessoas acordarem para seus direitos de cidadãos e tornarem difícil a cobrança absurda de impostos, os desmandos vindos lá de Brasília ou das Assembléias locais. E, casos como esse, da Arezzo, me acendem a esperança de que esse dia está por acontecer.

Estamos aprendendo a reclamar! A nos mobilizar em forma de hastag, que seja. Antes um jogo da velha que o silêncio! Prazer inenarrável ter participado dessa parte da História…

Quanto a Arezzo… Divulgaram uma nota (que eu comento em negrito):

“Prezados consumidores,

A Arezzo entende e respeita as opiniões e manifestações contrárias ao uso de peles exóticas na confecção de produtos de vestuário e acessórios.

Por isso, vimos por meio deste nos posicionar sobre o episódio envolvendo nossas peças com peles exóticas – devidamente regulamentadas e certificadas, cumprindo todas as formalidades legais que envolvem a questão. (os certificados de autorização para matar animais simplesmente para virarem bolsas e calçados não apareceram até então)

Não entendemos como nossa responsabilidade o debate de uma causa tão ampla e controversa. (o debate é global, e começa por cada um dos designers da companhia, ou não vivem no mesmo planeta que nós?)

Um dos nossos principais compromissos é oferecer as tendências de moda de forma ágil e acessível aos nossos consumidores, amparados pelos preceitos de transparência e respeito aos nossos clientes e valores. (Ofereçam tendências sintéticas, da próxima vez. Não coloque nos pés de dondocas as peles dos nossos animais)

E por respeito aos consumidores contrários ao uso desses materiais, estamos recolhendo em todas as nossas lojas do Brasil as peças com pele exótica em sua composição, mantendo somente as peças com peles sintéticas. (recolher o material era o mínimo, pena que os coelhos, cobras, cabras, não serão ressuscitados por conta disso… Todos nós arcaremos com mais esse dano que só o bicho Homem pode causar)

Reafirmamos nosso compromisso com a satisfação de nossos clientes e com a transparência das atitudes da Arezzo.

Atenciosamente,

Equipe Arezzo

Vídeo Relacionado:
Mitcha Xoxando loja da Arezzo


3 Comentários

Arquivado em Tecnologia

3 Respostas para “A voz do povo é a voz da internet

  1. Pingback: A voz do povo é a voz da internet | | ZiiPe

  2. automidia

    Minha nossa, como eh q eu nunca vi esse blog antes?!
    Hehehe
    Antes de agradecer pelo seu comentário, manifesto aqui, também, meu contentamento ao ver que é possivel sim, usar a internet como uma ferramenta de mobilização sociopolítica.
    Ainda há muito o que se pensar, causas a ganhar voz e notoriedade, mas enquanto esperamos e nos somamos a outros descontentes, podemos sim comer um churrasquinho!
    Parabéns pelo blog.

  3. 2 Membros.
    Quanto a retratação, a parte q eu mais gostei foi: tornar nossos produtos acessíveis ao consumidor… Arezzo, acessível?! Ah vá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s