Arquivo do mês: maio 2011

URL curta Virou Grama

Na contramão dos posts pagos vou fazer uma propaganda social gratuita:

Vocês já conheceram o encurtador de URL do Carrefour?  A ferramenta funciona como o Migre.meBit.ly ou TinyURL, mas neste caso, cada endereço encurtado vira gramas de alimentos a serem doados a Cruz Vermelha.

A ideia me foi apresentada via Twitter pelas @MissMoura, há algumas semanas – já deu para reparar que sou uma blogueira sempre em atraso, né?! Mas, neste caso, a ajuda não tem hora para acontecer, então, vale a pena divulgar –.  A última vez que usei três mil toneladas já tinham sido convertidas. O objetivo é chegar a 10 toneladas, isso quer dizer, que tem gente que precisa da sua postagem.

Sejamos nerds solidários!  Utilize também http://virou.gr

Deixe um comentário

Arquivado em Tecnologia

Johnny Depp em 3D

A nova aventura de Jack Sparrow começa com a trama sugerida ao final de Piratas do Caribe – No Fim do Mundo: a procura pela a mítica Fonte da Juventude. O pirata interpretado por Johnny Depp está em Londres para um resgate e acaba se envolvendo numa corrida para encontrar a dita fonte (onde, aliás, Sparrow já teria ido o que, claro é o maior caô. Ele continua vivendo do improviso). Nessa disputa, há espanhóis, ingleses (comandados pelo seu antigo desafeto, Barbossa) , o pirata Barba Negra, que agora é pai da linda Angélica, que desperta a libido do nosso herói, para deleite das senhouras sonhadouras.


Aliás, com vossa licença esse é o momento de soltar um suspiro. Gente, se Johnny Depp vivendo Jack Sparrow já era um escândalo na telona, o que é esse homem no cine 3D?

Bem, diante disso, não esperem minha imparcialidade jornalística! Isso não é propriamente uma crítica a Piratas do Caribe 4 – Navegando em águas misteriosas. De minha parte, fiquei lá, bem entretida, o filme todo. Rindo das graças de Sparrow, como quem sorrisse fazendo charme para ele. Porque, né, sonho é sonho…

E já que estou lá… Pacto ficcional. Vamos sonhar. No mais são os mesmos piratas zumbis, as  mesmas velas rasgadas e músicas dramáticas em cenas cruciais… E o mesmo carisma Depp que faz valer todo o resto.

Ass.: A macaca de auditório.

1 comentário

Arquivado em Entretenimento

Os Esculaxados – Pra morrer de rir!

Não, não. A peça, dirigida por Chico Anysio, não tem esse subtítulo, mas depois de rir muito na plateia, eu resolvi divulgar assim. Na última sexta-feira, fui convidada a assistir a estreia deste espetáculo, no Centro Cultural Suassuna (Avenida das Américas 2.603, Barra da Tijuca) e, só posso dizer duas coisas: INDICO MUITO!

No palco, Alexandre Maguolo, Beto Moreno (também responsável pela autoria do texto), Rafael Guimalle, Maykon Robert e Will Gama apresentam, em esquetes, fatos do cotidiano e algumas neuroses urbanas. Tudo com muita graça!

Mas os atores não arrancam só gargalhadas do público. Tenho a impressão que eles se divertem com a gente também. E nem adianta sentar atrás pra fugir dessa interação, hein!  Que o diga o inesquecível Marcelo, ou deveria dizer a vítima da minha sessão?

Dá vontade de contar tudo (mesmo tendo demorado a postar a respeito, desculpa galera!), mas vou dar só uma palhinha, que é pra aguçar a vontade de assistir: A Di Lurdes! Toma remédio para controlar hipertensão, fica com a urina frouxa, reclama do marido, diz que loja boa é a Citycol… Assim, como quem não quer nada, faz a gente lembrar hábitos enraizados no nosso cotidiano, atira na cara do espectador como somos caricatos, e por tanto, gera um reconhecimento de rir frouxo.

O cenário é pobre. Só um quadrado rosa no centro do palco (quem assistir vai entender a #interna).  E, pra quê mais?! O que deu certo foi a parceria dos meninos com o grande Chico Anysio. Prepare-se para se divertir muito.

3 Comentários

Arquivado em Entretenimento

Social Media não é brincar de Twitter

Semana passada comecei uma nova empreitada da minha vida: entrei para o hall dos assessores de imprensa. Sei que já tinha passado pela Asfoc-Fiocruz, mas certas instituições se vendem por si só, não demanda tanta ciência ou esforço. O caso agora é outro. Precisa de transpiração, elaboração e conhecimento.

E nessa necessidade de cientificidade para projetar clientes, reparei como ainda preciso aprender a trabalhar os desafios da contemporaneidade. Muito além dos releases, press kits e follow ups de outrora, os clientes agora precisam se ver pela web. Claro, é o grande filão do momento. Muita gente já saiu das redes sociais para a TV Globo, taí a Tessália (grande geradora de polêmica) que não me deixa mentir. E, nessa visibilidade, temos a falsa impressão de que qualquer um pode ser projetado com muita facilidade da internet para o mundo. Calma, companheiro! Não é bem assim.

Nossa liberdade é limitada em certa medida. Precisamos conhecer cada uma das redes, quem se comunica com elas e por elas, que tipo de formatação o dado veículo oferece. Por outro lado, temos que conhecer o segmento do cliente, o seu público alvo, saber onde eles estão (quem se comunica por elas e entre elas, estão lembrados?). O nome disso é diagnóstico.

E não façam essa cara! É bem como um consultório médico mesmo. Você me diz qual teu mal. Avaliamos. Examinamos e prescrevemos o antídoto.

A fórmula não tem nada de mágica ou milagrosa. Não adianta sair abrindo contas em Facebook, Orkut, Twitter, Blogs e deixar pra lá, achando que as pessoas vão te descobrir… Não vão! Também não adianta baixar uma lista infinita de blogs e sites pelo Comunique-se, sem saber se os clientes do teu contrante estão lá. O processo é engenhoso, demanda tempo, astúcia, pesquisa e estudos constantes. Aliás, estudar muito mais é o que estou fazendo nesse momento. E você, está pronto para investir tempo na sua constante atualização? Pense nisso antes de sair por ai de boca cheia dizendo que é um Social Media ou um Assessor de Imprensa capaz de se comunicar nesse nicho. A coisa é bem mais complexa que soltar postizinhos aleatórios.

#Ficadica

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Santander Aymoré: A retratação

Depois de todo o transtorno:  caixa distraída que autenticou a folha errada do carnê, mau atendimento do call center e do departamento de cobrança, meu post surtiu efeito! O Santander Redes Sociais entrou em contato para resolver a questão e foram bem rápidos na solução.

Em três dias depositaram na conta da minha mãe (afinal de contas ela é a titular da divida) o valor integral dos juros cobrados indevidamente, como relatado no post anterior.

O transtorno foi muito grande. Culminou com uma carta do Serasa. Quando estávamos há muito tempo focados em solucionar o problema, mas o Grupo corrigiu seu erro, evitando novas dores de cabeça. Agradeço a atenção.

Que isso sirva de encorajamento a todo mundo que tem um problema. A internet é uma ótima ferramenta para fazer valer seus direitos. Aproveite dela!

Obrigada, atendimento de redes sócias, do Grupo Santander.

1 comentário

Arquivado em Cotidiano

Patrocine um sorriso

Quando a gente ouve uma piada engraçada ou vê uma cena de comédia explode em uma gargalhada. É o riso. Sinal de extroversão. Mas o que vamos falar agora não tem nada a ver com isso. Eu quero te mostrar a importância do sorriso… Aquela expressão, que desvenda delicadamente o interior de quem sorri.

Antoine de Saint-Exupéry, o pai do Pequeno Príncipe, disse: “No momento em que sorrimos para alguém, descobrimo-lo como pessoa, e a resposta do seu sorriso quer dizer que nós também somos pessoa para ele”.

Pode não parecer nada pra você. Mas com toda certeza, o texto toca a alma de 300.000 mil pessoas que nascem com lábios leporinos no nosso país. Essa má formação é uma a abertura na região do lábio ou palato, que entre outros males rouba, apaga, o sorriso de muitas crianças.

Para essas pessoas um remédio: os voluntários da OSB (Operação Sorriso do Brasil). Uma organização médico-humanitária, sem fins lucrativos, que andam devolvendo dignidade à portadores da fissura lábio-palatina. Esta Organização está presente em 54 países, e aqui no Brasil, contam com o apoio da Colgate.

Não. Esse post não é patrocinado. Porém, essas cirurgias corretivas precisam da sua ajuda. Procure no mercado produtos promocionais com o selo Operação Sorriso; Parte da receita obtida com a venda desses produtos vão para a Ong OSB e, com isso, aumenta ainda mais, o número de crianças atendidas.

Veja o programa no site: http://colgate.com.br/operacaosorriso

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano

Mãos ao alto: Tenho um carnê Santander Aymoré

Não sou vereadora do Rio, portanto, para ter um carro popular ( sem air bag, ou freios ABS, sem sensor de estacionamento ou bluetooth e sem nem sequer um toca fitas, que dirá um MP3) preciso ter na minha gaveta um daqueles carnês imensos, cuja sensação é de que o pagamento não finda nesta vida – e ainda devo torcer pra não ser roubada ou furtada, como aconteceu com o “caidinho” que tinha acabado de pagar no ano passado, porque claro, que não posso fazer seguro e pacificação da cidade é coisa só pra inglês ver -.

E então, que religiosamente como nos meses anteriores fui quitar mais uma parcela. No entanto, a caixa do próprio banco Santander se confundiu com as folhas e, ao invés, de pagar o boleto referente ao mês, pagou o do mês posterior. Na hora também não atentei… São tantas folhas… Apenas vi a autenticação no verso, dobrei o carnê e pronto. Deu-se a desgraça!

Passadas duas semanas, no dia 28/04, às 20h03, a cobrança da Aymoré Financiamentos (ligada ao Grupo Santander) fez o primeiro contato. Diante da constatação do erro, perguntei como poderia regularizar minha situação. Ao que a senhorita do telemarketing sugeriu:

“Podemos fazer a transferência das parcelas. Duas semanas antes do pagamento da mensalidade a qual a senhora não tem mais a folha, entre em contato com o telefone 4004-9090 e solicite o número do depósito identificado”.

Pedi o número do protocolo desta primeira gentil ligação, que aparentemente, havia resolvido o equívoco sem maiores transtornos e fui informada que não esse atendimento não tinha essa identificação. Achei estranho (e arbitrário), mas estava tão aliviada com a solução simples que relevei. Como sou ingênua! Acredito em banqueiros!!

Pra minha surpresa, no final daquela mesma semana, um novo contato da cobrança: a tal transferência de parcelas não havia sido realizada. O débito continuava em aberto. Passei para o atendente meu drama. Uma coisa tão simples havia se transformado em uma dor de cabeça sem precedentes. O rapaz concordou em fazer o mesmo procedimento (quitar uma parcela pela outra). Agora, sim, tinha um protocolo: 80453757, 17h05 de 02/05.

No dia seguinte, entrei em contato com a central de atendimento e fui informada que o procedimento tinha sido aceito. Alívio!!! Acredito em duendes!!

Hoje, recebo uma carta do Serasa Experien. Bufa! Enrubesce! Tempera o ódio com tua biles, Fernanda! Vamos nós em uma nova ligação para o departamento de cobrança. Transferem. Cai. Liga. Transfere. “Digita o 6, senhora”. Cai. Liga. “Digita o 5, senhora”.

“Realmente, a transferência da parcela foi realizada, mas falta R$32,98 de juros por esse tempo de demora da quitação”

TEMPO DE DEMORA DA QUITAÇÃO???

Em primeiro lugar, a caixa do SANTANDER LARGO DO BICÃO não estava prestando atenção no seu trabalho que é SÓ RECEBER E QUITAR DIVIDAS e autenticou a folha errada do boleto.

Abstraindo esse detalhe, eu deveria pagar apenas os juros de 15/04 a 28/04, quando a primeira ligação sem protocolo aconteceu e me deixaram tranquila quanto ao procedimento. E a menina, era muito solícita, mas não estava capacitada pra função.

E, pra concluir, não fui informada que me cobrariam juros pela transferência das parcelas. Fosse assim, teria pago a tal prestação em atraso e deixaria uma adiantada. Odeio pagar juros. Já basta bem tudo que está embutido nesse financiamento. Comprei um Palio e pago quase o modelo de luxo dos vereadores.

Tudo bem… O que não quero é o meu CPF no Serasa, manda ai o número para pagar os juros. Mandaram… ERRADO (protocolo 81208504, às 14h06, 11/05).

Eu pergunto:

Vem cá, Santander… Vocês não tem vergonha na cara, não? Ou o despreparo dos atendentes de vocês é de propósito mesmo, para tirar dinheiro de quem não tem?!

Se você tem um boleto desses, de infinitas folhas, fique de olho! Eu não sou a única com problemas com essa instituição!

5 Comentários

Arquivado em Cotidiano

Tecnologia a serviço da mamãe

Sejamos francos? Esse negócio de “meu maior presente é você” a gente fala porque não vai enfiar a faca no pescoço do filho por conta de bens materiais. Mas claro que sempre é bom ser lembrada. Por qualquer motivo é bom, mas tendo uma data para ajudar, por quê não?

Quando eu digo ser lembrada, não estou falando daquele momento trash que você pensa em uma comidinha gostosa e resolve dar uma caçarola de presente…

Ah, que vontade de bater com a panela na cabeça de um quando vem com utensílio doméstico achando que isso é presente que se releve!!!

Ajudar na MANUTENÇÃO da casa (eletrodomésticos, eletroeletrônicos, panelas e afins tem essa característica) deveria estar intrínseco na rotina de qualquer filho (e marido). Não espere o Dia das Mães para isso, meu querido! Eu separei duas dicas bem legais (e não tão caras) que são inovações tecnológicas para monitorar a saúde. Além de úteis, são bem bonitinhos e mostram sua preocupação com o bem estar da rainha do lar:

1-     Cue, da Avie: Para todos os tipos de mamães! Dispositivo eletrônico que funciona como lembrete para o auto-exame de mama. O aparelho é para ser colocado no Box, sem medo de ser feliz, porque é de material a prova d’água.  Se a sua mãe é como a minha que não lida bem com tecnologia, as funções são bem simples, realizadas em 4 botões apenas. A loja virtual (tem que se apressar para comprar, senão perde o tempo da entrega) oferece a R$50,00 (U$24,95 e taxas)

 

2-     Zeno Hot Spot aparelho para combater espinhas (um luxo para mães que como eu sofrem de adolescência tardia, ao menos na pele).  Além de diminuir a inflamação da pele, ele promete sumir com, pelo menos, 90% da mancha causada pela acne em 24 horas. Preço online R$63,58

 

Agora, se tudo isso está além do seu orçamento, se não confia em compras online, ou se seu cartão de crédito está estourado… Vamos colocar a cachola pra pensar, ok?! Não dói, nadinha. Eu garanto.

 Obs.: Este não é um post patrocinado pelas marcas, embora não tivesse problema algum em sê-lo. Também não me responsabilizo pelo bom funcionamento destes. Simplesmente estava navegando por ai e achei interessante os produtos. Se alguém quiser mandar para eu testar… huuuum me ofereci mesmo! 

2 Comentários

Arquivado em Tecnologia

Fim do Osama, não da Al-Qaeda

Ontem fui tomar uma água de coco na praia e quando volto, encontro na TV uma multidão em frente à Casa Branca e pela Times Square. Final de um campeonato? Não. Osama Bin Laden foi morto com um tiro na cabeça. A maior potência bélica mundial tardou 10 anos, mas não falhou na busca do seu algoz.

Deixando de lado o humor negro de pensar que o George W.Bush deve estar Fê da Vida porque tentou, tentou e Obama agora é quem faz o discurso retumbante para todo o planeta (diga-se de passagem, em um momento crucial onde a aceitação do seu governo estava em baixa entre os norte americanos), é uma situação de se dar medo:

Mais uma vez os Estados Unidos da América mostra suas armas na ingerência do rumo de outros povos. Não que a Al Qaeda seja santa. Ao contrário. O próprio Bin Laden, não deve ser recebido por Alah com suas 12 virgens, simplesmente porque também ele teve ações duvidosas e de matança de outros muçulmanos, inclusive, em vários episódios da sua vida. Coisa que o Alcorão não admitiria. Entretanto, uma guerra não se começa a toa. Ninguém simplesmente acorda de manhã pensando: Farei um ataque terrorista em tal lugar. A menos que seja um doente mental, como o atirador de Realengo, o que definitivamente (e Historicamente) não era o caso do Bin Laden.

Essa morte, na minha opinião, soa como: “Não há tapete onde você possa se esconder em baixo. Cedo ou tarde a gente te encontra” ou então, “nossas armas estão apontadas para sua cabeça. Obedeçam e cuidem-se”

E não é só essa guerra velada, essa imposição constante de terror (ou vão dizer que essa política do medo também não é um ato terrorista?!) dos EUA contra o resto do planeta que me amedronta. Apesar dos gritos emocionados da multidão, o fim do Osama, não quer dizer absolutamente o término dos extremistas ou da represaria terrorista. Talvez até se calem por um tempo. Claro que não é só quando desabam torres que a comoção ocorre, do outro lado também existem humanos e suas razões, por mais bizarras que apareçam. O que não quer dizer que ficarão mudos pra sempre. Que o mundo esteja preparado para o que virá.

Portanto, não estamos mais na Idade Média, e temos muitas vidas a perder. Quem sabe até a minha ou a sua? Não vamos urrar a morte de ninguém na arena. Osama Bin Laden morto é motivo de silêncio e reflexão. Ou como diria os bons cristãos: Orar e vigiar!

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Dia do Trabalhador

E nesta data tão importante vale a reflexão: Que país é esse para os seus trabalhadores?

A presidente Dilma Roussef, em seu pronunciamento na TV, se vangloriou por atingirmos a marca de 15 milhões de empregos formais no Brasil. O site do PT (partido ao qual ela faz parte) publicou em seu site oficial: “1º de Maio: PT saúda trabalhadoras e trabalhadores”.

Ah, sim, sem dúvida, eles devem nos saudar, estender tapete vermelho, colocar talquinho em nossos suados traseiros, mas não é o que fazem. Os hospitais públicos continuam sem médico, as escolas continuam funcionando de forma precária, o ProUni funciona de maneira duvidosa, segundo tem apontado a mídia, o programa Minha Casa Minha Vida não é um plano de habitação que garante, por exemplo, a retirada de famílias inteiras de áreas de risco… Nada funciona no país que cobra dos seus trabalhadores os impostos mais caros do mundo!

Sem contar que estudar, se qualificar por aqui é uma grande perda de tempo. Não quer dizer absolutamente que você será absorvido pelo mercado de trabalho. Eu, por exemplo, investi em bacharelado, cursos de idioma e de especialização e, estou por aqui, falando sozinha em um blog inexpressivo…

Seja como for, o Dia do Trabalhador está relacionado a sobrevivência do homem. E eu, aos trancos e barrancos estou na luta. Comemoremos, então, o fato de termos saúde física para continuar buscando nosso  lugar ao sol, se a saúde mental já se perdeu aos tantos pelo caminho, a minha pelo menos.

Um brinde, então! A quem teima em sobreviver!

1 comentário

Arquivado em Política interna