Mãos ao alto: Tenho um carnê Santander Aymoré

Não sou vereadora do Rio, portanto, para ter um carro popular ( sem air bag, ou freios ABS, sem sensor de estacionamento ou bluetooth e sem nem sequer um toca fitas, que dirá um MP3) preciso ter na minha gaveta um daqueles carnês imensos, cuja sensação é de que o pagamento não finda nesta vida – e ainda devo torcer pra não ser roubada ou furtada, como aconteceu com o “caidinho” que tinha acabado de pagar no ano passado, porque claro, que não posso fazer seguro e pacificação da cidade é coisa só pra inglês ver -.

E então, que religiosamente como nos meses anteriores fui quitar mais uma parcela. No entanto, a caixa do próprio banco Santander se confundiu com as folhas e, ao invés, de pagar o boleto referente ao mês, pagou o do mês posterior. Na hora também não atentei… São tantas folhas… Apenas vi a autenticação no verso, dobrei o carnê e pronto. Deu-se a desgraça!

Passadas duas semanas, no dia 28/04, às 20h03, a cobrança da Aymoré Financiamentos (ligada ao Grupo Santander) fez o primeiro contato. Diante da constatação do erro, perguntei como poderia regularizar minha situação. Ao que a senhorita do telemarketing sugeriu:

“Podemos fazer a transferência das parcelas. Duas semanas antes do pagamento da mensalidade a qual a senhora não tem mais a folha, entre em contato com o telefone 4004-9090 e solicite o número do depósito identificado”.

Pedi o número do protocolo desta primeira gentil ligação, que aparentemente, havia resolvido o equívoco sem maiores transtornos e fui informada que não esse atendimento não tinha essa identificação. Achei estranho (e arbitrário), mas estava tão aliviada com a solução simples que relevei. Como sou ingênua! Acredito em banqueiros!!

Pra minha surpresa, no final daquela mesma semana, um novo contato da cobrança: a tal transferência de parcelas não havia sido realizada. O débito continuava em aberto. Passei para o atendente meu drama. Uma coisa tão simples havia se transformado em uma dor de cabeça sem precedentes. O rapaz concordou em fazer o mesmo procedimento (quitar uma parcela pela outra). Agora, sim, tinha um protocolo: 80453757, 17h05 de 02/05.

No dia seguinte, entrei em contato com a central de atendimento e fui informada que o procedimento tinha sido aceito. Alívio!!! Acredito em duendes!!

Hoje, recebo uma carta do Serasa Experien. Bufa! Enrubesce! Tempera o ódio com tua biles, Fernanda! Vamos nós em uma nova ligação para o departamento de cobrança. Transferem. Cai. Liga. Transfere. “Digita o 6, senhora”. Cai. Liga. “Digita o 5, senhora”.

“Realmente, a transferência da parcela foi realizada, mas falta R$32,98 de juros por esse tempo de demora da quitação”

TEMPO DE DEMORA DA QUITAÇÃO???

Em primeiro lugar, a caixa do SANTANDER LARGO DO BICÃO não estava prestando atenção no seu trabalho que é SÓ RECEBER E QUITAR DIVIDAS e autenticou a folha errada do boleto.

Abstraindo esse detalhe, eu deveria pagar apenas os juros de 15/04 a 28/04, quando a primeira ligação sem protocolo aconteceu e me deixaram tranquila quanto ao procedimento. E a menina, era muito solícita, mas não estava capacitada pra função.

E, pra concluir, não fui informada que me cobrariam juros pela transferência das parcelas. Fosse assim, teria pago a tal prestação em atraso e deixaria uma adiantada. Odeio pagar juros. Já basta bem tudo que está embutido nesse financiamento. Comprei um Palio e pago quase o modelo de luxo dos vereadores.

Tudo bem… O que não quero é o meu CPF no Serasa, manda ai o número para pagar os juros. Mandaram… ERRADO (protocolo 81208504, às 14h06, 11/05).

Eu pergunto:

Vem cá, Santander… Vocês não tem vergonha na cara, não? Ou o despreparo dos atendentes de vocês é de propósito mesmo, para tirar dinheiro de quem não tem?!

Se você tem um boleto desses, de infinitas folhas, fique de olho! Eu não sou a única com problemas com essa instituição!

5 Comentários

Arquivado em Cotidiano

5 Respostas para “Mãos ao alto: Tenho um carnê Santander Aymoré

  1. Vc é muito boba de ficar batendo boca.
    O que está esperando para entrar com uma ação no juizado de pequenas causas?
    Rapidinho eles vão querer entrar em acordo.

  2. Mete no pau…
    é ambiguo mas no final quem goza é você!

  3. cleyton araujo pinheiro

    espero que vc já tenha entrado com um processo contra eles, essa é a única forma eficiente de brigarmos com essas instituições…se a cada pilantragem deles houver uma condenação de pelos menos R$ 6.000,00 por danos morais..acredite, a instituição vai repensar o assunto, o que infelizmente acontece é que apenas uma minoria aciona esses safados, de forma que o balanço entre pilantragem e indenizações continua positivo para a instituição financeira, então não há razão para eles se preocuparem..

    • fefreitas

      Não processei a instituição porque no final eles resolveram (fiz inclusive um post retratação mais acima): devolveram em dinheiro a cobrança indevida dos juros. Tive que aguardar hooooras na agência, mas eles se corrigiram. É o que importa!

  4. Marlon

    O que importa é o próprio rabo… Só isso, não? Depois vai gastar que nem condenada pra reclamar novamente depois…

    “Brasil… Quero ver quem paga pra gente ficar assim…”

    Já sabemos quem paga né, Cazuza?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s