Lálálála… Smurfs voltem pra TV

Muito franca: Os EUA deveriam ter ressuscitado os pequenos seres azuis naquele período de aclamação Ploc 80, quando Silvinho Blaublau e afins estavam a pleno vapor entre os adolescentes de 30 e poucos anos. Afinal de contas, entregue ao saudosismo, a gente esquece que viu seus valores envelhecerem (ou alterarem) um pouco e aquilo que era entretenimento nas manhãs antes da escola, já não são mais tão divertidos assim.

Tudo bem, eu estou na TPM. Os Smurfs em animação gráfica ficaram fofinhos. Finalmente entendi porque a Smurfete é a única menina do bando (e não vou contar, não, caras pálidas. Levantem e levem seus filhos ao cinema para descobrir), mas o longa foi feito para quem é criança agora, não para quem assistiu ao desenho quando pequeno, sem contar que aquele bendito hinozinho fica grudado na tua cabeça como um mantra invertido.

Detalhe: Quando eu digo para quem é criança hoje, é bem criança mesmo. Totalmente infantil. O roteiro é raso, arrastado, uma ou outra piada para um risinho cantinho de boca. Qualquer Ben 10 hoje em dia tem mais apelo para prender atenção dessas crianças que vamos combinar? São muito mais espertinhas do que nós há 30 anos. E como se não bastasse, o 3D mais uma vez é totalmente dispensável.

Vou deixar essa sensação de tédio a cargo da transferência dos Smurfs para a cidade de Nova York. Talvez o novo cenário deixe as criaturinhas sem tanta história para contar: A trama começa com Gargamel (Hank Azaria) e o gato Cruel tentando achar a vila azul, tal qual no desenho. Mas dessa vez, o objetivo, não é comê-los ou transformá-los em ouro, como acontecia no desenho, mas criar uma poção que lhe confere grandes poderes. A busca dá certo porque Desastrado desobedece Papai Smurf (olha que mensagem bacana para os pequenos). Na hora de fugir do bruxo, Desastrado mais uma vez ferra com a aldeia e traz Papai Smurf, Smurfete, Gênio, Ranzinza e Corajoso para o nosso mundo; Claro que Gargamel e Cruel aproveitam o portal também. Na Big Apple, a galerinha mítica encontra Patrick (Neil Patrick Harris) e Grace (Jayma Mays). Ela está grávida, super sensível,  adota de imediato os pequenos e força o marido a embarcar nessa. Claro que o End é Happy, com direito até a Lua Azul do lado de cá.

Firmar o pacto ficcional estando as criaturinhas no nosso mundo real… Não deu. Não na TPM. Ou será que fiquei uma adulta muito chata?! Só sei que antiga produção de Hanna Barbera me faziam bem mais feliz.

1 comentário

Arquivado em Entretenimento

Uma resposta para “Lálálála… Smurfs voltem pra TV

  1. Não é isso. Vc não tá ficando chata, vc tá vendo filme demais e seu gosto está refinando, só isso.
    Não se culpe.
    Vc é inteligente pra caralho e até se não visse filme demais, aposto que também acharia um saco!

    Bj.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s