Troféu Abacaxi para o novo Aviso Prévio

Na semana passada recebi um convite para trocar a assessoria de imprensa por uma emissora de TV. Sosseguem! Ainda não é a Globo e, por motivos financeiros resolvi manter minha vida como está. Mas ai, nessa eminência de pedir demissão, uma pessoa me chamou a atenção para um detalhe: O novo aviso prévio. Mais um abacaxi que o Congresso Nacional faz o povo engolir, sem descascar.

Você prestou atenção aos noticiários da última semana? Eu também não tinha me dado conta da gravidade do assunto… A gente é lesado de tantos lados, que fica difícil se dar conta de que a corja de políticos sempre pode piorar o “impiorável”.

Em resumo, o Diário Oficial da União estampou o seguinte: em caso de demissão, o aviso prévio passa de um mês para até três meses.

A cada ano no emprego, o trabalhador vai ganhando direito (?) a mais três dias no período de carência, até o limite de 90 dias.

Sem entrar no mérito ou demérito da lei, o problema é que ela foi mal recebida até no Ministério do Trabalho. Isso porque, ninguém sabe dizer, por exemplo, se o novo aviso prévio também vale para os atuais contratos de trabalho, se a jornada também é reduzida no prazo que vai além dos 30 dias convencionais, se é possível uma negociação que permita a dispensa de parte dos 90 dias (coisa que me atingiria diretamente se minha escolha fosse partir para TV), se o empregador tem o mesmo direito do empregado… E como ficam aqueles que já estão, hoje, cumprindo aviso prévio?!

Vamos combinar? Se você quer sair da empresa ou se foi dispensado, tudo o que não se quer é ficar preso eternamente ao lugar.  Diga-se de passagem que é desgastante até para equipe.

Alguma dúvida que vai chover ações trabalhistas na Justiça?! Ou então, é bom a Casa Civil, tirar dessa plantação de abacaxis azedos, um projeto de lei complementar, bem rapidinho, antes que a coisa toda entre em colapso.

É bom pensarem bem rapidinho mesmo, porque não quero ficar Fê da Vida com uma situação que era pra me trazer alívio: o direito de subir degraus da minha vida profissional. Ou será que só politico tem o direito de ganhar dinheiro nessa terra de ninguém?!

2 Comentários

Arquivado em Política interna

2 Respostas para “Troféu Abacaxi para o novo Aviso Prévio

  1. Mas explica isso direito! Se vc sair sem cumprir o aviso-prévio, vc é obrigado a pagar algo p/ empresa? Multa, ou vc apenas deixa de receber o valor do aviso?
    Porque não é possível…

  2. JB

    Possível é sim – o empregado ter de pagar aviso prévio ao patrão se sai de uma hora pra outra. O que ninguém sabe (ou o que todos confundem) é que a moeda do empregado é trabalho no tempo, ou seja: ele vai receber as verbas rescisórias 30 dias depois do dia em que der aviso, e, se não cumpri-lo, vai sofrer o desconto de 30 faltas. Ou seja: terá pago o aviso. O que não pode, e tem gente que faz, é descontar um mês referente ao aviso das demais verbas rescisórias, como se fosse uma multa. Aí, não, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s