Itaú. Feito para contranger.

Meu cartão foi reativado no dia 23/05, dois dias antes da data agendada e com a anuidade antes negociada (dizem). Ainda assim, o aborrecimento e o constrangimento por um erro ridículo de uma atendente mal treinada ainda não me desceu… Fosse a primeira vez, mas nem…

Episódio 1:

Recebo minha fatura do Itaucard com as novas cobranças de anuidade e percebo, que junto com meu adicional pagaria R$104,00 só para ter um “dinheiro de plástico”. Consulto os amigos nas redes sociais que cartão não teria anuidade. Na sequência, o pessoal de mídias digitais do Itaú entra em contato comigo oferecendo um bom desconto nas anuidades. Aceito a oferta.

Chego em casa contando para minha mãe o ocorrido e ela diz que eu posso cancelar o tal adicional. De toda forma, por mais barato que fosse, pagar uma anuidade de um cartão não utilizado é besteira. Além do que, ela como correntista em dois bancos tem os créditos próprios, não precisaria do Itaucard sequer em emergência.

Episódio 2:

Alguns dias depois de aceito o desconto da anuidade, entro em contato com a Central de Atendimento 3003-3030 e solicito o cancelamento do adicional.

Me oferecem nova proposta de desconto na anuidade do adicional. Resolvo não aceitar.

– Cancela então o adicional?
– Sim.
– A senhora confirma o cancelamento?
– Sim.

QUANDO PODERIA IMAGINAR A MÁ FÉ DA INSTITUIÇÃO?! Eu fui muito clara em pedir o fim do adicional. A atendente me ofereceu novo desconto apenas para este cartão. Em momento nenhum falamos sobre o cartão principal.

Episódio 3:

No sábado que antecede o dia das mães vou até uma loja comprar o presente da minha mãe. Escolho uma calça jeans (um dos itens da lista de presentes que ela sugeriu). Na hora de passar o cartão, várias tentativas “não autorizadas”.

Acredito que seja pelo volume de vendas no cartão naquela data. Acabo pagando no débito. E mesmo contrariada, vou para casa sem atentar para o perigo que me aguardava.

Episódio 4:

Chega a fatura do mês. Percebo que houve um estorno da anuidade. Realmente o valor veio bem abaixo. Faço o pagamento religiosamente no dia 18.  Nem desconfio do perigo.

Episódio 5:

Vou ao dentista no sábado. Realizo o procedimento. Na hora de pagar: cartão não autorizado. A sala de espera cheia, o próprio dentista em pé na porta esperando a secretária. Assim como na loja, faço algumas tentativas sem sucesso. Novo constrangimento. Quer dizer, esse ainda pior, porque não teria em débito o valor a saldar.

Resolvo ligar para a Central.

– Seu cartão foi bloqueado Sra. Anote o número do protocolo. No dia 25/05 entre em contato de novo para ver se o banco acatou a solicitação de suspensão do cancelamento do cartão.

Agora me expliquem:  PRA FAZER A CAGA É ONLINE. PARA DESFAZER PRECISAM DE CINCO DIAS ÚTEIS?!

Eu tenho que pagar pela falta de atenção ou falta de preparo com o sistema de uma atendente? Ou isso é má fé mesmo que o banco ensina a praticarem com o cliente?!

Se puderem, NUNCA façam contratos com o ITAÚ. A instituição é feita para aborrecer você.

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s