O poder do argumento

– Mãe, por que a vida é assim? Amanhã tudo de novo. Acordar, sair da minha cama quentinha e encarar o vento frio na cara, a chuva fina na cabeça, ouvir aquelas aulas intermináveis que eu tenho a certeza que serão inúteis no resto da minha vida… Eu queria um feriado que chegasse amanhã e durasse até o dia 25 de dezembro, quando então, a gente teria pausa para o ano novo.

– A vida não é assim, Gustavo. A vida é pior. Amanhã, talvez, você acorde cedo, passe por isso tudo e tenha que pagar escola pra um menino resmungão se rebelar contra o sistema.

– Ou talvez, não. Talvez amanhã você descubra que seu menino é um gênio que mudou o mundo e revolucionou esse jeito patético de ver as coisas. Talvez você se arrependa de não ter me deixado fazer feriado para ter ideias brilhantes de verdade, mas este momento já terá passado.

(pausa para ficarmos nos olhando fixamente, como quem confronta)

– E ai, feriado amanhã?!

E ai, tão olhando o que?

E ai, tão olhando o que?

Sim. Ele vai amanhã. Mas esse argumento será imortalizado pelo poder deste texto. Morro de orgulho dessa criança e, as vezes, até penso se ele não é superdotado e eu realmente ando desperdiçando tanto talento… Talvez eu me arrependa, mas estou sufocada pelo sistema, sem ter tempo de conduzir para além dessas asas que ele encontrou naturalmente para voar.

3 Comentários

Arquivado em Cotidiano

3 Respostas para “O poder do argumento

  1. Ai Fê… nenhuma chance de vc dizer a ele que existe um troço chamado esperança e que é o que nos move?
    Mas ó, em termos de inteligência, vc conseguiu criar um monstro né?
    Parabéns. E ele tá lindo.

  2. Cleto Guedes

    Todos nós, quando jovens, tínhamos essa veia crítica em relação ao comportamento padrão de todos. Infelizmente vamos perdendo isso com o tempo, e acabamos entrando no sistema. Rotulamos os que continuam com esse pensamento de rebelde, desajustado, preguiçoso, ou seja, tiramos o seu espaço. Deveria existir uma fórmula de fazer com que esse pensamento não morresse nunca, no máximo ficasse lá dentro, latente, prá uma dia explodir (na hora certa) e tentar mudar as coisas. Ah, teorias….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s