Arquivo da tag: literatura

Sei lá. Entendem?

Não ando com vontade de falar nada. Claro que continuo vendo as coisas desse Brasil e me revoltando com 82% dos descasos, desmandos, desserviços, etc. Mas é que não tenho mais aquela válvula motora de sair “dando uma voadora”. É como se eu tivesse desistido de ser o papagaio que apaga sozinho o fogo da floresta.

Outro dia mesmo o povo estava efervescente, indo para as ruas… Só que foram lá para vandalizar, escandalizar, se perderam do objetivo. Muita gente diz que é golpe político, gente infiltrada, que seja, mas se o objetivo fosse claro, se o ideal fosse honesto, não  teria como contaminar a massa. Foi tudo se amainando e hoje ninguém mais se lembra daqueles centavos da passagem e, quando se reúnem é pra quebrar vitrine de loja.

Não sei bem se o recado foi dado. Se o povo realmente aprendeu como se faz. Ou se nos enfiaram goela abaixo mais uma vez o jeitinho de transformar tudo em pizza sabor amargo.

Preferi me alienar. Estou meio afastada das notícias, a não ser aquelas que me obrigo a saber até pelo meu trabalho, mas que não fariam diferença ao blog (embora muitas delas também me deixem Fê da vida). Como quem não lê, não escreve…

Acho que também estou afastada de mim: estudei jornalismo para me admirar com o novo, criticar o falso, estar a serviço do social, mas não é assim que nada acontece. O sistema é foda, como diria o Capitão Nascimento. Ele prende e sufoca. Não há nada que eu possa dizer de relevante.  Eu só ando pensando: Será que realmente em algum momento a vida vai melhorar?

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano

Audioteca Sal e Luz

Olhem que coisa interessante: A Audioteca Sal e Luz é uma instituição que produz e empresta livros falados (audiolivros) para deficientes visuais. Serviço gratuito (para quem não puder pagar a taxa de R$30,00/ano) e pouco divulgado.  O acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. Para ter acesso, basta se cadastrar na Rua Primeiro de Março, 125 – Centro. RJ ou pelo telefone 2233-8007, das 8h às 16h.

audioteca

Depois de cadastrado, é possível até receber os livros em casa. Basta entrar no site, escolher o título e o volume vai pelos Correios.

A audioteca recebe ajuda governamental, mas é preciso que se apresentem resultados para continuar funcionando. Ou seja, é necessário que se aumente o número de associados, senão o trabalho irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da literatura.

Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros…

Por isso, amigos, se vocês conhecem deficientes visuais que possam desfrutar do projeto, indiquem. Se não conhecem, façam como eu: divulguem. Aposto que tem muita gente por ai precisando estudar, ampliar conhecimento… Mãos a obra!


sal e luz

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano