Arquivo da tag: TSE

Olho na Urna

Para quem escrachou a seleção do Dunga, não perdeu por esperar as surpresas que nos reservava a escalação do Tribunal Superior Eleitoral. A tendência já verificada em 2006 de uma lista repleta de celebridades e jogadores de futebol foi ainda agravada para este pleito.

É eu digo agravada mesmo. Porque é grave a situação. Qual foi o legado de Clodovil Hernandes (morto em março após um AVC) na política? O que é que Frank Aguiar, cantor de forró, entende da máquina administrativa do país? Alguém explica?

O secretário-geral da Executiva Nacional do PTB e presidente da legenda em São Paulo, o deputado estadual Campos Machado declarou que a aposta na candidatura de pessoas de fora do mundo político tem por objetivo, restituir a credibilidade dos políticos e transformar o partido no mais forte e moderno de São Paulo.

E desde quando ter laranja no poder é moderno? Isso é mais velho que as Pirâmides do Egito. Colocam lá um cara com algum poder de retórica e faz dele marionete, assim que assumir a cadeira. Basta ter um histórico popular, seguidores fiéis e um bom pescoço pra sacudir sempre a cabeça dizendo “sim” para a mamata do governo.

Perder a Copa do Mundo é aceitável. Inaceitável são mais 4 anos dessa baixaria em Brasília. Urna não é pinico. O palácio do planalto não é showmicio. Vamos renovar, sim, mas vamos fazer isso com critério. É o mínimo que podemos fazer por nossos filhos.

E só para que fiquem tão de queixo caído como eu, dêem uma olhada em quem quer colocar a boca nas tetas do governo:

No Esporte:

Acelino Popó Freitas (PRB-BA)- O boxeador concorre a deputado estadual
Maguila (PTN-SP)- Ex-boxeador,quer ser deputado federal
Marcelinho Carioca (PSB-SP)- Ex-jogador, concorre a deputado federal
Romário (PSB-RJ)- Ex-jogador, busca uma vaga na Câmara Federal
Vampeta (PTB-SP) – Ex-jogador, concorre a deputado federal
Fabiano (PMDB-RS) – Ex-atacante do Inter, é candidato a deputado estadual
Danrlei (PTB-RS) – Ex-goleiro do Grêmio, concorre a deputado federal

Na Música:

Gaúcho da Fronteira (PTB-RS) – Músico concorre a deputado estadual
Kiko (DEM-SP) – Membro do grupo KLB, concorre a deputado federal
Leandro (DEM-SP) – Integrante do KLB, concorre a deputado estadual

Faltou o Bruno… aí poderiam até lançar um novo partido chamado KLB.  Ia ser perfeito para enganar os eleitores da faixa dos 16 anos.

Netinho (PCdoB-SP) – Cantor do grupo Negritude, concorre a senador   (Aquele que bateu na mulher, lembram?)
Reginaldo Rossi (PDT-PE) – Cantor, concorre a deputado estadual
Renner (PP-GO) – Integrante da dupla Rick&Renner, concorre ao Senado
Sérgio Reis (PR-MG) – Cantor e ator, concorre a deputado federal
Tati Quebra-Barraco (PTC-RJ) – Funkeira, concorre a deputada federal

Na Televisão:

Ronaldo Esper (PTC-SP) – O estilista quer ser deputado federal
Pedro Manso (PRB-RJ) – Humorista, disputa na vaga na Assembleia Legislativa
Dedé Santana (PSC-PR) – Humorista, quer ser deputado estadual
Tiririca (PR-SP) – Humorista, disputa uma vaga na Câmara Federal
Batoré (PP-SP) – Humorista, quer uma vaga na Câmara Federal

No Pomar:

Mulher Melão (PHS-RJ) – Cristina Célia Antunes Batista concorre a deputada federal
Mulher Pera (PTN-SP) – Suellen Aline Mendes Silva quer ser deputada federal

Deixe um comentário

Arquivado em Política interna

Dilma perdeu o freio

Na última quinta-feira (13.05) o Tribunal Superior Eleitoral multou o PT e a Dilma Roussef por campanha eleitoral antecipada, veiculada em rádio e TV em  dezembro do ano passado; A pré-candidata do partido à Presidência foi condenada a pagar multa de R$ 5 mil. Já o PT, além de desembolsar R$ 20 mil pela pressa eleitoreira, perdeu o direito de veicular propaganda no primeiro semestre de 2011.

O TSE, não quer nem saber de recurso. Tampouco o PT está preocupado com as normas democráticas que regem a campanha: No mesmo dia que foi multado, o partido já estava com outro programa no ar, onde Lula comparava Dilma a (pasmem) Nelson Mandela. É. Perderam o senso do ridículo.

O fato é que hoje muito se fala em campanha na internet, em analistas de mídias sociais, mas o Brasil, não é os EUA, nem nossos candidatos serão Obama. Nosso país ainda é televisivo. Na “Biboca do não sei onde”, tão, tão distante da capital, é o sinal da TV que chega. E esse tipo de desrespeito as normas eleitorais, geram sim, um convencimento desigual na cabeça do povo. Se a candidata não consegue entender e respeitar a democracia já na pré-eleição o que será de nós quando sentar-se na cadeira de Presidente da República?!

Deus nos ajude!

1 comentário

Arquivado em Política interna

Dada a largada para campanha eleitoral na web

Bastou o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidir por quatro votos a dois, que não deveria regulamentar a campanha eleitoral na internet, e logo saiu o ranking do Ibope-Nielsen apontando os 10 sites mais acessados do país. Quanta coincidência!

A pesquisa projeta a existência de 64,8 milhões de pessoas com acesso à internet em qualquer ambiente (residências, trabalho, escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros), considerando os brasileiros de 16 anos ou mais de idade, ou seja, os que podem votar. E nessa perspectiva, os líderes em visitantes, incluindo aplicativos foram Google (34.173.000), MSN/ WindowsLive/Bing (32.579.000), Orkut (27.893.000), UOL (27.685.000), Microsoft (25.700.000), iG (23.999.000), Globo.com (22.918.000), Terra (22.776.000), YouTube (22.434.000) e Yahoo (21.871.000).

Bem, cedo ou tarde a campanha ia mesmo chegar a Web. Não havia como manter o esquema de publicidade eleitoral de 50 anos atrás (Obama foi um exemplo disso, embora nosso contexto político seja bem diferente), com as mídias sociais acontecendo a pleno vapor no Brasil. Aliás, nada melhor que a desterritorialidade da web para conseguirmos dar conta de fiscalizar tudo o que anda acontecendo de Norte a Sul do país.

Já que a classe intelectual brasileira e os artistas, que antes promoviam quebra-quebra em nome da democracia, hoje, estão focados em aparecer em páginas de revistas de celebridades; Já que os cara-pintadas amarelaram sem o fogo da Rede Globo e os universitários viraram alienados que não se interessam por política, caberá agora a nós, nerds,  impedirmos eleição de cabra que ainda tem a cara de pau de doar dentadura em troca de votos. Ótima oportunidade!

Certamente, não vamos mudar a política do país de um ano para outro, mas seremos um Calcanhar de Aquiles, vide o #forasarney que começou a ser gerado via Twitter. Os internautas, ninguém duvida, sabem dar voz às suas reivindicações. Acho que agora a tag deveria ser: chega de coronelismo, né não?!

Só espero que os candidatos estejam preparados para o tipo de debate que, a internet nos proporcionou: livre, honesto e claro. Longe de censuras como uma ou outra empresa privada ainda prefere fazer.

Rumo a 2010.

Fonte dos dados do Ibope: Ex-blog do César Maia

7 Comentários

Arquivado em Política interna